O Pentágono confirmou nesta sexta-feira (17) o fim das buscas pelos destroços dos últimos objetos voadores abatidos pela Força Aérea americana nos dias 10 e 12 de fevereiro de 2023, respectivamente.

  • As operações estavam concentradas na região de Deadhorse, no Alasca, e no Lago Huron, na fronteira dos EUA com o Canadá.
  • Os militares não conseguiram encontrar detrito dos objetos.
  • A busca por um terceiro artefato derrubado em Yukon, no Canadá, também estava em andamento.

“O Comando Norte dos EUA recomendou que as operações de busca fossem concluídas hoje (…) as atividades de busca não descobriram detritos dos objetos aéreos abatidos em 10 e 12 de fevereiro de 2023”, diz o comunicado oficial.

publicidade

Vale destacar que o presidente dos EUA, Joe Biden, já declarou que os OVNIs derrubados por caças americanos, apesar do clamor público gerado pelo caso, eram provavelmente apenas balões de pesquisa e não artefatos usados para espionagem.

Leia mais:

publicidade

Objeto misterioso destruído por míssil caríssimo pode ser um brinquedo de US$ 12

Um dos objetos misteriosos derrubados pela Força Aérea americana nas últimas semanas — abatido por um míssil de busca de calor Sidewinder que custa US$ 400 mil —, pode ser um simples balão de brinquedo de US$ 12, diz um relatório.

Uma Brigada de Balões do estado de Illinois disse à Aviation Week que um dos seus balões havia desaparecido e pode estar entre os objetos derrubados pelos militares.

publicidade
  • Os balonistas estavam rastreando o curso do balão “perdido”. Sua última posição registrada no dia 10 de fevereiro foi na costa oeste do Alasca.
  • O balão teria então sobrevoado o território de Yukon, no Canadá, em 11 de fevereiro — mesmo dia em que os EUA abateram um objeto misterioso na região.

Imagem principal: Twitter/Reprodução

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!