O Coronavírus ergueu diversas barreiras para viajar a destinos internacionais desde o início da pandemia. Em virtude da rápida disseminação do vírus e da facilidade de contágio, as diretrizes para viajar para fora do Brasil se tornaram mais complexas, a fim de controlar o aumento da infecção a nível global.

Felizmente, com o avanço da vacinação ao longo dos anos, alinhada às medidas de restrição, quarentena, e higienização adequada das mãos, os requisitos para viajar caíram na maioria dos países. Na atualidade, já não é mais necessário manter o uso constante da máscara, seja nas dependências do aeroporto ou dentro do avião; de maneira que o viajante pode utilizá-la de forma facultativa.

Leia mais:

Países com requisitos específicos para receber brasileiros

  • América Latina: países como Chile, Uruguai, Colômbia, e Venezuela exigem requisitos como: comprovante de vacinação contra o Coronavírus que ateste, pelo menos, duas doses de insumos no tempo mínimo de 15 dias; e teste de antígeno ou RT-PCR negativo em até 72 horas antes da viagem;
  • América do Norte: apenas os Estados Unidos exigem requisitos. Dentre eles, o cartão de vacina que comprove pelo menos duas doses de insumos contra o Covid-19, administradas há pelo menos 15 dias antes da chegada. Dentre os imunizantes aceitos, constam Janssen, Covaxin, AstraZeneca, Moderna, Pfizer, e Sinovac. Os dados do passageiro (como nome completo, país de origem, data de nascimento) devem constar no documento de viagem.

Países que não apresentam restrições

Atualmente, não há qualquer restrição para brasileiros nos seguintes países: Holanda, Noruega, Reino Unido, Suécia, Suíça, Bélgica, Espanha, França, Itália, Alemanha, Portugal, e Finlândia.

publicidade

Regras para voltar ao Brasil

Os viajantes devem apresentar um certificado de vacina que ateste a aplicação de, pelo menos, duas doses contra o Covid-19. Estas doses têm de ter sido aplicadas até 14 dias antes da partida do primeiro voo para fora do país.

Também é uma opção apresentar um teste negativo de antígeno ou RT-PCR, desde que o resultado tenha sido expedido em, no máximo, um dia antes da partida do primeiro embarque.

Com informações: Consilium, U.S. Embassy, e Travel Bans.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!