Usar uma ferramenta de inteligência artificial para escrever seu currículo pode ajudá-lo a conseguir um emprego. Pelo menos é o que diz um artigo recente, que também discute que essa vantagem pode não durar muito tempo.

  • Um estudo determinou que o uso de inteligência artificial eleva as chances de conseguir uma vaga de emprego
  • Participantes do estudo que receberam assistência de IA tiveram 8% mais chances de ser contratados do que quem não usou o recurso
  • O teste não foi feito usando o ChatGPT
  • Caso o uso de IA na elaboração de currículos se torne a norma, isto deixará de ser uma vantagem

O trabalho foi publicado pelo National Bureau of Economic Research, com base nas descobertas de um experimento de campo com quase 500.000 candidatos a emprego em 2021. Os participantes do estudo que receberam “assistência de escrita algorítmica” para ajudar a elaborar seus currículos – que incluíam feedback sobre ortografia, gramática e uso de palavras – tinham 8% mais chances de serem contratados do que aqueles que não usavam essa ferramenta, descobriram os pesquisadores.

Leia mais:

Emma van Inwegen, candidata a PhD na MIT Sloan School of Management e uma das autoras do artigo, disse ao Insider que se uma das duas pessoas “com conjuntos de habilidades idênticos, com histórias idênticas” tiver “uma escrita melhor em seu currículo, ela tem mais probabilidade de ser contratada.” O que significa, disse van Inwegen, que os empregadores “se importam” com a redação do currículo.

publicidade

Os pesquisadores disseram que a assistência da Inteligência Artificial foi particularmente útil para os candidatos a emprego “na parte inferior da distribuição de ortografia” ou aqueles com mais erros ortográficos.

Embora os pesquisadores não tenham estudado o ChatGPT especificamente, as descobertas do artigo sugerem que o uso de IA no processo de candidatura a empregos pode dar uma vantagem a alguns candidatos. Desde o lançamento em novembro, o chatbot de propriedade da OpenAI conquistou o mundo, alcançando mais de 100 milhões de usuários até o final de janeiro.

Enquanto alguns trabalhadores se preocupam com a forma como as tecnologias emergentes de IA podem afetar sua segurança no trabalho, outros estão explorando maneiras de facilitar suas vidas — como ajudar com currículos e elaboração de cartas de apresentação.

Mas se ferramentas de IA como o ChatGPT proliferarem — e milhões de candidatos a emprego começarem a usar ferramentas de IA para elaborar seus currículos, pode ficar mais difícil se destacar.

Se todos começarem a usar o ChatGPT em suas cartas de apresentação, em seus currículos, se você for um empregador olhando currículos, não poderá mais usar a qualidade da escrita para tentar entender algo sobre o trabalhador que se inscreveu. O currículo de todos terá passado por algum tipo de verificador algorítmico e, portanto, tem o potencial de homogeneizar a escrita em cartas de apresentação e currículos, para o bem ou para o mal.

Emma van Inwegen, autora do artigo

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!