A Trincheira Kermadec, na região sul do Oceano Pacifico é um dos pontos mais profundos do mundo. A fossa oceânica possui mais de 10 mil metros de profundidade. Em suas profundezas vivem as mais esquisitas criaturas. E agora um mergulho realizado pelos pesquisadores revelou algumas dessas bizarrices.

  • A Trincheira Kermadec se estende por cerca de 1000 quilômetros na costa norte da Nova Zelândia;
  • Seu ponto mais profundo é o Scholl Deep e está a 10047 metros abaixo do nível do mar;
  • Em suas águas profundas vivem criaturas bizarras, acostumadas com a alta pressão e a escuridão.

Os animais das zonas hadal não são comumente vistos, devido às profundidades em que eles vivem, de 6000 a 11000 metros abaixo do nível do mar. No entanto, a equipe composta por pesquisadores da China e da Nova Zelândia conseguiu fotografar alguns deles enquanto realizava os mergulhos em novembro de 2022. Entre eles, um tamboril escarlate nadando de cabeça pra baixo com sua isca próxima ao fundo do mar.

Vimos comunidades marinhas altamente diversas mesmo em grandes profundidades e descobrimos organismos estranhos e raramente vistos, como o peixe-pescador de cabeça para baixo

Daniel Ledu, biólogo marinho e pesquisador que esteve em dos mergulhos, em comunicado

Leia mais:

Criaturas bizarras no fundo mar

Um dos mergulhos por entre as trincheiras durou mais de 6 horas. Entre as criaturas estranhas encontradas pelo caminho, os pesquisadores encontraram pepinos-do-mar minúsculos que pareciam vidro; uma caneta-do-mar super comprida, uma enguia sem rosto e um polvo dumbo.

publicidade

A pesquisa pelo fundo das Trincheiras Kermadec foi dividida em duas etapas: a primeira. A primeira os cientistas passaram cerca de dois meses a bordo do navio de pesquisa IDSSE Tansuoyihao e realizaram 16 mergulhos. Já a segunda foi realizada em dezembro de 2022, e suas 15 idas ao fundo do mar revelaram ainda mais esquisitices.

Vimos alguns exemplos impressionantes de queda de alimentos, incluindo dezenas de peixes de águas profundas e milhares de crustáceos devorando o cadáver de um grande peixe-lua e as vértebras intactas de um tubarão de 4 metros de comprimento [13 pés], há muito tempo despojado de toda a carne

David Bowden, ecologista marinho que esteve na segunda etapa do estudo, em comunicado.
Peixes se alimentando de cadáver de peixe-lua (Credito: HOV Fendouzhe, IDSSE)

Os mergulhos foram realizados a bordo do submarino chinês Fendouzhe, ou Striver, que em um estudo anterior de 2020, já esteve muito próximo do ponto mais profundo da Terra, na fossa das Marianas. O estudo foi a segunda missão tripulada a chegar ao School Deep e primeira em que mulheres, Kareen Schnabel e Deng Yuqing, chegaram ao fundo da trincheira.

Esta extraordinária tecnologia submersível nos deu o privilégio de estudar partes do oceano de maneiras que normalmente não somos capazes. Livros didáticos e imagens não se comparam a experimentar a luz desaparecendo quando você sai da superfície do oceano ou vendo o fundo do mar com seus próprios olhos.

Kareen Schnabel, bióloga marinha, em comunicado
Estrela do mar rara que pode ter sido descoberta na década de 1950 em uma primeira expedição às Trincheiras Kermadec. So agora ela foi avistada novamente (Creito: HOV Fendouzhe, IDSSE)

Os pesquisadores acreditam que várias das criaturas bizarras encontradas nos mergulhos provavelmente já haviam sido descobertas em uma expedição dinamarquesa realizada na década de 1950 até o fundo da trincheira. No entanto, eles apontam que algumas delas podem ser novidades para a ciência.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!