A ameba da espécie Naegleria fowleri – conhecida como ameba comedora de cérebros – deixou mais uma vítima na Flórida (EUA). Um homem contraiu a ameba ao lavar o nariz em uma torneira de sua residência. Outros casos também foram relatados nos Estados Unidos durante o ano passado.
Essa ameba pode ser encontrada em fontes de água doce, como rios e lagos. Embora seja muito rara, a maioria das pessoas que contraem esse protozoário costuma desenvolver quadros graves. Até agora, os casos se concentraram em solo americano – não há registro no Brasil.

Leia mais:

Mais informações sobre a ameba comedora de cérebros

  • A Naegleria fowleri é um protozoário de vida livre e não precisa de hospedeiros para sobreviver.
  • Segundo os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, a ameba é encontrada principalmente em água doce quente e em terra.
  • O nome ”comedora de cérebros” vem da ação dela no organismo humano. Ela costuma entrar pelo nariz, e, ao chegar no cérebro, ataca os tecidos do órgão – resultando na morte em poucos dias.
  • Os sintomas iniciais comuns são febre, náuseas, vômitos e fortes dores de cabeça.
  • O CDC ainda considera a meningoencefalite amebiana primária (MAP) uma doença rara. Foram relatadas 133 infecções entre 1962 e 2014.

Devido às baixas incidências de casos anualmente, pesquisadores ainda estudam a contração dessa ameba – milhares de pessoas que estão sujeitas aos mesmos ambientes não são contaminadas. Entre os números relatados, quatro pacientes sobreviveram e o restante faleceu.

Imagem destacada: Getty Images

publicidade

Via: Viva Bem e CNN

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!