A SEEQC, startup de computadores quânticos, anunciou um chip digital que pode operar em temperaturas extremamente baixas — abaixo até do clima do espaço sideral (aproximadamente -270,5 graus Celsius). O objetivo é que o circuito possa ajudar processadores quânticos, que exigem alojamento em câmaras criogênicas.

De acordo com a Reuters, o desafio é: computadores clássicos operam em temperatura ambiente, mas o sistema quântico, que requer resfriamento, precisa ser emparelhado ao clássico para funcionar — as informações dos processadores quânticos são medidas em forma de onda e devem ser digitalizadas em uns e zeros para computadores clássicos, usados para controlar e acessar os qubits (bits quânticos). 

Leia mais! 

Imagem mostra um computador quântico, visto por dentro
Computador quântico visto por dentro. Imagem ilustrativa: Bartlomiej K. Wroblewski/Shutterstock

Atualmente, fios conectam o processador quântico na câmara de congelamento e aos computadores clássicos. No entanto, a mudança brusca de temperatura de um processador para outro acaba diminuindo a velocidade, além de causar outros problemas. A ideia é que o novo chip condutor suporte as temperaturas baixas e otimize esse processo, já que ele consegue controlar os qubits e ler os resultados. 

publicidade

Os computadores quânticos têm o potencial de um dia ser milhões de vezes mais rápidos do que qualquer supercomputador poderoso da atualidade. A SEEQC também construiu seu próprio dispositivo quântico e agora tentará implementar e testar o chip na máquina. 

Dois outros tipos de chip com suporte para temperaturas mais baixas também estão sendo desenvolvidos pela companhia. A intenção é que essas outras versões fiquem em partes menos frias da câmara. 

Com sede em Nova York, a SEEQC foi criada em 2018 e recebeu, inicialmente, um total de US$ 30 milhões de investidores.

Com informações da Reuters 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!