China, Estados Unidos e Japão. Esses três países concentram 82% dos acessos 5G no mundo. É o que revelou uma pesquisa realizada pela consultoria Omdia. Quem apresentou esses dados foi Sonia Agnese, analista da empresa, no evento Latam Telco Vision Forum, da fabricante NEC, nesta semana.

Segundo o levantamento, dos 1,08 bilhão de acessos 5G no final de 2022, 820 milhões aconteceram nesses três países. Ainda de acordo com a empresa, os dados contabilizaram 128 países com redes comerciais 5G.

Leia mais:

O que a pesquisa mostra

Cidade com ilustrações de aplicações do 5G sobre ela
Apesar do 5G existir comercialmente desde 2018, ainda há um longo caminho para sua popularização (Imagem: Reprodução)

A discrepância revelada pela pesquisa da consultoria mostra que a tecnologia 5G, lançada comercialmente em 2018, ainda está longe da popularização. E, segundo a analista, isso só vai acontecer quando o 5G oferecer aplicações interessantes ao consumidor.

publicidade

Para Sonia, os chamarizes principais são: melhor experiência com vídeo; uploads mais rápidos; e realidade virtual e aumentada. Porém, as operadoras não parecem aproveitá-los. Isso porque apenas 57% das pesquisadas oferecem pacotes com vídeo 4K e 27% têm pacotes com jogos em nuvem.

Por outro lado, a analista citou bons cases. Por exemplo, a operadora 3 UK, de olho no mercado dos influenciadores digitais, criou um pacote de serviços para transmissões ao vivo pela internet. Além disso, Sonia sugeriu pacotes com acesso 4K aos principais serviços de streaming.

Só que a analista apontou as maiores predisposições dos clientes: pagar por velocidades de download e upload mais altas; serviço mais confiável; e maior quantidade de dados (ou até dados ilimitados). Ou seja, o interesse por apps 5G ainda é baixo. Por isso, ela recomenda às operadoras ficarem atentas ao que cabe melhor em seu plano de negócio.

Próximos passos do 5G

Pessoa segurando tablet projetando cidade com ilustrações das aplicações do 5G
De 2025 em diante, o céu é o limite para novas aplicações do 5G (Imagem: Reprodução)

Para Sonia, entre 2023 e 2025 espera-se o surgimento de aplicações do 5G em logística (gestão de frotas autônomas), vigilância pública e até dispositivos para engolir. A analista também ressaltou a importância dos dispositivos despertarem interesse do consumidor de varejo para, assim, aumentar a demanda pelo 5G.

Já para além de 2025, a analista vislumbra projetos mais mirabolantes, como ambulância conectada, cooperativismo veicular automatizado, sistemas inteligentes de saneamento e por aí vai. Deste ano em diante, o céu é o limite. Literalmente.

Via Tele Síntese

Imagem de destaque: Zz / Pexels

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!