Neste domingo (26), o governo do Egito anunciou que mais de duas mil cabeças de carneiro mumificadas foram encontradas no Templo de Ramsés II, que fica em Abydos, 550 km ao sul da capital Cairo, um lugar famoso por suas necrópoles.

De acordo com o Ministério de Antiguidades e Turismo do país, os arqueólogos da Universidade de Nova York também exumaram outros animais como ovelhas, cães, cabras, vacas, gazelas e mangustos. Todos os achados datam da dinastia ptolomaica.

Uma das cabeças de carneiro mumificadas que foram encontradas no Egito. Imagem: Ministério Egípcio de Turismo e Antiguidades

Para o diretor do Conselho Supremo de Antiguidades, Mostafa Waziri, “essas descobertas permitirão conhecer melhor o templo de Ramsés II e as atividades que decorreram entre a sua construção – durante a 6ª dinastia do Antigo Império (entre 2.374 e 2.140 a.C.) – e o período ptolomaico (323 a 30 a.C.)”.

Leia mais:

publicidade

No mesmo comunicado, o chefe da equipe americana, professor Sameh Iskandar, explicou que as cabeças de carneiro serviram como oferendas, o que pode indicar uma espécie de culto ao faraó Ramsés II,  feito séculos depois de sua morte. 

Além das múmias dos animais, a equipe de arqueólogos encontrou vestígios de um palácio com paredes de quase cinco metros de espessura, estátuas, papiros, restos de árvores centenárias, roupas e sapatos de couro da 6ª dinastia. 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!