A Apple adquiriu a WaveOne, startup de compressão de vídeos usando Inteligência Artificial (IA). O anúncio foi feito pelo ex-presidente de vendas e desenvolvimento de negócios da empresa comprada, Bob Stankosh, através de um post no LinkedIn.

Leia mais:

publicidade

A Apple ainda não confirmou a venda. De acordo com a apuração do site TechCrunch, porém, o site da WaveOne foi desativado em janeiro e diversos ex-funcionários agora trabalham nos grupos de aprendizado da big tech.

Depois de quase dois anos na WaveOne, na semana passada, finalizamos a venda da empresa para a Apple. Iniciamos nossa jornada na WaveOne, percebendo que o aprendizado de máquina e a tecnologia de vídeo de aprendizado profundo poderiam mudar o mundo. A Apple viu esse potencial e aproveitou a oportunidade para adicioná-lo ao seu portfólio de tecnologia.

Bob Stankosh

WaveOne e IA

  • A WaveOne foi fundada em 2016 por Lubomir Bourdev e Oren Rippel.
  • Bourdev foi um dos membros fundadores da divisão de pesquisa de IA na Meta; ele e Rippel também já estiveram na equipe de visão computacional da empresa.
  • A compactação do vídeo ocorre na ponta do provedor de conteúdo, enquanto a descompactação, na dos usuários. A WaveOne criou um algoritmo de compressão e descompressão inteligente e “consciente do conteúdo”.
  • Ou seja, a tecnologia entende o tipo de conteúdo transmitido, permitindo priorizar elementos de vídeos em detrimentos de outros.
  • Isso pode ser usado, por exemplo, para priorizar rostos em vídeos do YouTube ou de streamings, e não outros elementos secundários de uma cena, para economizar o pacote de Internet.
  • A WaveOne afirmou que a tecnologia de compressão de vídeo também é robusta para o caso de interrupções repentinas na conectividade e que pode reduzir o tamanho dos arquivos de vídeo pela metade.

Aquisição da Apple

A Apple viu potencial na tecnologia — e não foi a única. Antes da aquisição, a WaveOne atraiu cerca de US$ 9 milhões vindos de patrocinadores, como Khosla Ventures, Vela Partners, Incubate Fund, Omega Venture Partners e Blue Ivy.

publicidade

Com a startup no seu portfólio de tecnologia, a empresa pode usá-la para seu streaming, a Apple TV+. Os recursos desenvolvidos pela WaveOne podem, por exemplo, melhorar a resolução de vídeo e taxas de quadro mais altas, tornando a plataforma mais eficiente.

O YouTube já faz isso e, desde o ano passado, usa a DeepMind, empresa do grupo Alphabet, para criar algoritmos de aprendizado para solucionar problemas de compactações de vídeos, reduzindo a quantidade de dados utilizados pelos usuários.

publicidade

Com informações de TechCrunch.

Imagem: Tada Images / Shutterstock