Após longos meses de expectativa, a SpaceX realizaria o primeiro teste de voo integrado de seu megafoguete totalmente reutilizável chamado Starship nesta segunda-feira (17). No entanto, um problema técnico detectado no veículo provocou o adiamento da operação.

Atualização: SpaceX confirmou uma nova tentativa de lançamento para esta quinta-feira (20) às 10h28 (horário de Brasília), em uma janela de de 62 minutos.

Com 120 metros de altura, o maior veículo espacial já construído na história da humanidade – e o mais poderoso de todos os tempos – estava posicionado em uma plataforma na Starbase, a base de lançamento da empresa em Boca Chica, no Texas, quando a contagem regressiva foi interrompida, a apenas 40 segundos da decolagem.

De acordo com Elon Musk, CEO da SpaceX, foi detectada uma falha em uma válvula de pressurização.

publicidade

“Uma válvula de pressurização parece estar congelada, portanto, a menos que comece a operar em breve, não há lançamento hoje”, publicou o empresário no Twitter.

Poucos minutos depois, a SpaceX usou a rede social para confirmar o cancelamento.

“Suspendendo a tentativa de teste de voo de hoje; a equipe está trabalhando para a próxima oportunidade disponível”, diz o tweet da empresa.

Projetada especialmente para levar pessoas e cargas à Lua e a Marte, a Starship também deve ser usada em uma série de outras tarefas, como lançar a maioria dos satélites de internet Starlink 2.0 de próxima geração da SpaceX à órbita da Terra.

Como será o primeiro voo da Starship

Ainda não se sabe quando ocorrerá uma nova tentativa de lançamento do gigantesco complexo veicular composto de dois estágios: o propulsor Super Heavy, dotado de 33 motores raptor, e a espaçonave Starship, que dá nome ao foguete, com seis motores.

Durante o primeiro voo de teste, serão utilizados os protótipos Booster 7 e Ship 24 (que, particularmente neste caso, não serão reaproveitados em outros voos).

Originalmente, seria um teste de voo orbital, no entanto, houve uma mudança nos planos, e o veículo não deve atingir a velocidade suficiente para alcançar a órbita da Terra (que seria de 28.160 Km/h) – provavelmente, em uma tentativa de simplificar a operação.

Se a próxima tentativa seguir o plano de voo que aconteceria nesta segunda, cerca de 2min49s após a decolagem do foguete, haverá a separação dos dois estágios, com o B7 caindo em um lugar pré-determinado no Golfo do México, enquanto os motores da Ship 24 forem acionados para impulsionar a espaçonave em sua trajetória “quase orbital” sobre o planeta, a cerca de 235 km de altitude.

Aproximadamente 1h30 depois, a cápsula está programada para pousar com a ajuda de paraquedas em um mergulho suave no Oceano Pacífico, a cerca de 35 km da costa do Havaí, próximo à ilha de Kauai.

Leia mais:

A Starship não sai do chão há quase dois anos, e seu voo anterior foi apenas um salto em comparação com o teste de voo integrado. Em maio de 2021, um protótipo de estágio superior de três motores chamado SN15 subiu cerca de 10 km nos céus acima da Starbase antes de voltar à Terra em um pouso vertical.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!