A Snap lançou seu chatbot “My AI” (“Minha IA”, em tradução livre) de graça para os 750 milhões de usuários mensais do Snapchat. Iniciativa – anunciada nesta quarta-feira (19) durante conferência anual da empresa – vem menos de dois meses após bot com tecnologia da OpenAI chegar aos mais de três milhões de assinantes do aplicativo.

Chatbot vai integrar grupos de conversa – mencionável por @ – e ser personalizável. Usuários poderão mudar aparência e nome do bot, com avatar Bitmoji personalizado. “My AI” também pode recomendar filtros para usar na câmera do Snapchat.

Leia mais:

Empresa planeja permitir, em breve, que as pessoas enviem imagens ao chatbot para ele gerar outras a partir delas. Num exemplo mostrado durante a conferência, chatbot recebeu foto de tomates e gerou imagem de sopa de gaspacho.

publicidade

Corrida dos chatbots

Celular com ChatGPT aberto enquanto Google e Bing estão abertos em computador logo atrás
Microsoft e Google correm para incorporar IA generativa aos seus aplicativos.e buscas (Imagem: Rokas Tenys/Shutterstock)

Enquanto Microsoft e o Google correm para integrar IA generativa – tecnologia que “alimenta” ferramentas como ChatGPT – em seus mecanismos de busca, o CEO da Snap, Evan Spiegel, vê tecnologia como “uma ferramenta criativa incrível”.

Durante uma entrevista recente, ele compartilhou exemplos pessoais de uso do “My AI” para criar histórias de ninar para seus filhos e planejar itinerário de aniversário para sua esposa, Miranda Kerr. Mais de dois milhões de chats por dia já rolam no chatbot do Snapchat, segundo ele.

Apenas com base na maneira como eles funcionam, acho que são muito mais adequados para tarefas criativas. E algumas das coisas que os tornam tão criativos também são as coisas que os tornam não tão bons em trazer informações específicas.

CEO do Snap, Evan Spiegel

Snap e OpenAI

Avatar de chatbot My AI do Snapchat
OpenAI fornece LLM, fundamental para funcionamento do chatbot “My AI” do Snapchat (Imagem: Divulgação/Snapchat)

Spiegel descreve relacionamento da Snap com a OpenAI – fornecedora do LLM (Grande Modelo de Linguagem), fundamental para o “My AI” funcionar – como uma “parceria próxima”.

O CEO é pessoalmente apaixonado pelo projeto e vê “My AI” como parte importantíssima do futuro do Snap. Embora ele tenha se recusado a discutir custo de operação do chatbot, há quem diga que empresa ficou surpresa com acessibilidade de operá-lo em grande escala.

Spiegel também permanece de boca fechada sobre impacto do “My AI” nos negócios de publicidade do Snapchat, que tem enfrentado desafios de crescimento consideráveis. Ele reconhece que aproveitar interações do novo chatbot para segmentação de anúncios pode ser uma oportunidade. Mas se abstém de explicar questão mais afundo.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!