The Last of Us também foi afetada pela greve dos roteiristas. A produção da série estava se preparando para escolher os atores que dariam vida aos personagens da segunda temporada.

  • A primeira temporada, que adapta o primeiro jogo da franquia de video-games da Naughty Dog, foi um sucesso.
  • Apenas dois episódios após a estreia, a série foi renovada para a segunda temporada.
  • O último episódio alcançou 8,2 milhões de telespectadores. 

A produção ainda não estava em andamento, mas até o início da semana estavam sendo realizados preparativos para contratação de novos atores, de acordo com fontes ouvidas pela Variety.

Leia mais:

Os roteiros da segunda temporada ainda não foram finalizados, mas a expectativa é que as gravações comecem no início de 2024.

publicidade

Craig Mazin, showrunner de The Last of Us, apoiou a greve e pausou a produção do roteiro da segunda temporada e de outras produções que estava envolvido. Responsável por sete dos nove episódios da primeira temporada, ele foi flagrado em um protesto do Writers Guild of America, sindicato de roteiristas de Hollywood.

Ainda não se sabe se Neil Druckmann, também showrunner e diretor da série, está envolvido nos roteiros da segunda temporada, que irá adaptar uma parte do segundo jogo da franquia, The Last of Us Part II.

Greve em Hollywood: tem prazo para acabar?

A paralisação total nas produções já dura mais de uma semana. Essa greve teve início após tentativas falhas de negociações entre os estúdios hollywoodianos e o Sindicato dos Roteiristas — que lutam por melhores condições de trabalho e aumento salarial.

O Writers Guild of America representa 11.500 roteiristas, onde 98% dos votantes foram a favor da greve, após diversas tentativas de negociações com os estúdios. A paralisação teve início no dia 02 de maio, e ainda não há previsão de término.

Com informações de Variety.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!