Entre altos e baixos, a Nintendo nunca saiu de cena realmente. Quando o GameCube desapareceu, logo veio o Wii com toda sua popularidade. Já o período negativo do Wii U foi seguido pelo sucesso do Switch. Agora, às vésperas do lançamento de um de seus jogos mais famosos, a empresa pode ter atingido um auge que vai muito além dos games.

Leia mais:

Muito além dos jogos

  • O auge da Nintendo não se limita aos jogos;
  • Em fevereiro deste ano, a empresa lançou o Super Nintendo World em Los Angeles, atração temática no parque da Universal Studios Hollywood (e isso foi seguido de uma atração semelhante na unidade de Osaka, no Japão, em 2021);
  • Em abril, a estreia de “Super Marios Bros. O Filme” arrecadou mais de US$ 1 bilhão em bilheterias, o que o faz o maior lançamento do ano até agora.
  • Para completar cinco meses espetaculares só neste ano, o esperado videogame “The Legend of Zelda: Tears of the Kingdom” foi lançado recentemente e já vendeu 30 milhões de cópias.

Cat Mario no filme Super Mario Bros.
Imagem: Divulgação/Nintendo

Nintendo: uma empresa de entretenimento

A multiplicidade de setores em que está presente é o que faz da Nintendo sucesso absoluto. Isso, principalmente em momento em que os games (inevitavelmente, o carro-chefe da empresa) estão infiltrando até nos streamings – a Netflix já trabalha no seu serviço de jogos e uma das produções mais famosas da HBO Max, “The Last of Us”, é baseada em um videogame.

publicidade

As mudanças e a amplitude da empresa são fatores naturais para os funcionários: antes da abertura do Super Nintendo World, o diretor-executivo sênior destacou que as pessoas acham que a Nintendo é uma empresa de jogos, “mas sempre nos consideramos uma empresa de entretenimento.”

Contexto

  • A companhia nem sempre esteve em momento tão bom;
  • O Wii U, por exemplo, vendeu 40 milhões de cópias a menos do que “Mario Kart 8 Deluxe”, para Switch. Era difícil vislumbrar o sucesso de agora quando sequer o negócio principal ia bem;
  • A multiplicidade de setores dentro do entretenimento também nem sempre foi garantia da empresa;
  • Quando a Nintendo tentou migrar para dispositivos móveis com o “Super Mario Run”, o lançamento foi considerado malsucedido (apesar de ter sido vendido centenas de milhões vezes);
  • A empresa chegou a insistir, mas agora não fala mais em “mobile” e, no relatório de ganhos do primeiro trimestre de 2023, simplesmente afirmou que a “receita de conteúdo de dispositivos inteligentes diminuiu”;
  • O filme do personagem Mario também poderia ter sido um fracasso e se somaria às baixas da empresa;
  • Mas não foi isso que aconteceu, deixando o questionamento: qual é o futuro da Nintendo?

Nintendo Switch 】 pa-kendal.go.id
Dois jogos para o NIntendo Switch têm lançamento previstos para esse ano (Imagem: Nintendo/Reprodução)

Qual é o futuro da Nintendo?

Com o sucesso estrondoso de “Super Mario Bros.: O Filme”, outro filme parece inevitável. Jogos, como “Pikmin 4” e expansões de “Pokémon” estão previstos para serem lançados ainda este ano no Switch – e, como é de conhecimento geral, a Nintendo vai bem no setor.

Por outro lado, as vendas do Switch caíram em 22,1% no ano passado e pode ser que os consoles estejam representando uma baixa. Não está claro o que a Nintendo tem em mente para o futuro, mas, seja o que for, envolverá entretenimento.

Com informações de The Verge

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!