Junho começa com tudo na temperatura! Desde o fim de maio, o frio tomou conta de boa parte do País – e assim seguirá no novo mês.

Três grandes frentes frias passarão pelo Brasil, sendo que duas delas, ao menos, têm potencial de causar forte queda na temperatura em grandes áreas do território nacional.

Leia mais:

Locais mais afetados

  • A passagem de ar polar vai acertar em cheio a região Sul, com geada ampla e temperaturas abaixo de zero;
  • O ar frio também avançará sobre diversas áreas do interior do Sudeste e do Centro-Oeste, inclusive Acre e Rondônia.

Momentos das frentes frias

  • A primeira frente fria mais forte deve atingir o Brasil no fim da primeira quinzena de junho;
  • A segunda deve desembarcar por aqui pouco após o solstício de inverno (após 21 de junho);
  • A terceira chega no fim de junho.

Quanto às temperaturas, espera-se que a média seja acima do normal em boa parte do País. Contudo, deve ficar abaixo da média em Minas e no interior do Nordeste.

publicidade

Chuvas

Em junho, não teremos muita chuva sobre Sudeste e Centro-Oeste. Outras regiões que também “escapam” da boa chuva estão na parte sul do Norte, abrangendo Acre, Rondônia, sul do Amazonas e Pará, além do Tocantins.

O Nordeste, em seu interior, terá menos chuva, diferente de seu litoral. As médias históricas do mês superam 300 mm em determinadas capitais.

O mês deve acabar com chuva abaixou ou dentro da média geral em boa parte do território tupiniquim. Todavia, no norte do Rio Grande do Sul, Paraná, em Santa Catarina, no oeste, sul e leste de São Paulo, na maioria das áreas de Mato Grosso do Sul, no Norte do Rio De Janeiro, no Espírito Santo e no leste de Minas Gerais, a situação será oposta.

Vale ressaltar a possibilidade de geada na região serrana de Santa Catarina e pontos de serra e planalto do Paraná, além de estados do centro-sul.

Com informações de Climatempo, Climatempo e Tempo