Os executivos da Toyota defenderam por muito tempo os híbridos e eram contra a rápida adoção dos carros elétricos. Agora, parece que o cenário está mudando. A gigante japonesa tem um plano ambiciosos para fabricar e vender milhões de EVs até o fim da década.

O diretor de tecnologia da empresa, Hiroki Nakajima, garantiu que a montadora atingirá sua meta de vender 1,5 milhão de EVs até 2026. O comentário foi feito no centro de pesquisa da Toyota, perto do Monte Fuji, no Japão, onde a empresa mostrou suas últimas novidades para o segmento na semana passada.

publicidade

Leia mais:

O que você precisa saber

  • A abordagem da montadora mudou com a chegada do novo CEO Koji Sato, que defende que a prioridade são os elétricos.
  • Logo após assumir o cargo de CEO em abril, Sato traçou planos para introduzir 10 novos modelos EV até 2026.
  • A meta da Toyota é vender 1,5 milhão de veículos elétricos por ano até lá.
  • Para 2030, a meta é vender 3,5 milhões de EVs anualmente (meta estabelecida por seu antecessor Akio Toyoda, agora presidente da companhia).
  • Outro indício que mostra que a empresa entrará de vez na briga dos elétricos são as inovações no setor de baterias, com componentes mais eficientes.
  • Além de novos modelos, a Toyota planeja lançar pelo menos dois novos tipos de baterias nos próximos anos. 
  • A One será lançado em 2026 com um alcance de 1.000 quilômetros e melhorias na redução de peso, reduzindo ainda os custos em 20% em comparação com a bateria do SUV elétrico bZ4X. 
  • A outra, uma bateria de fosfato de ferro e lítio, está prevista para 2026 ou 2027 e terá como objetivo reduzir os custos em 40% em comparação com a unidade que está no bZ4X, além de aumentar o alcance em 20%.
  • Um pouco mais adiante, em 2027 ou 2028, a Toyota planeja produzir veículos com cátodos de alto teor de níquel, com alcance ainda maior e custos mais baixos.
Protótipo de Lexus elétrico. Imagem: Divulgação/Toyota

Esses são objetivos otimistas, considerando que a Toyota vendeu apenas 38 mil carros elétricos no último ano fiscal (que terminou em março de 2023). Como comparativo, a montadora levou duas décadas desde a introdução do híbrido Prius em 1997 para vender 1,5 milhões de carros eletrificados (a maioria híbridos).

publicidade

Nakajima foi menos otimista para a meta de vendas para o fim da década, citando requisitos regulatórios como um dos obstáculos. “É um futuro muito distante (…) ainda estamos tentando avaliar se isso vai acontecer”, disse.

Takero Kato, líder da divisão de baterias da Toyota, por sua vez, disse que os números “não são inatingíveis” e os compradores devem esperar um ritmo mais acelerado de lançamentos nos próximos anos.

publicidade

Por fim, a Toyota, assim como a Tesla, também trabalha com fornecedores para simplificar as estruturas da carroceria que sustentam seus veículos, usando muito menos peças de metal e deixando os carros menos caros para concorrer também no preço final. 

Com informações do Bloomberg

publicidade

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!