De acordo com a inteligência militar britânica, a Rússia estaria treinando golfinhos de combate na península da Crimeia para usá-los contra a Ucrânia. Essa não seria a primeira vez que os animais são usados como instrumento de guerra dos russos: focas e baleias beluga também já foram treinadas anteriormente, inclusive pelos Estados Unidos.

Leia mais:

Golfinhos de combate da Rússia

Com a guerra na Ucrânia, a Rússia teria feito melhorias em Sebastopol, principal base marítima da frota no Mar Negro, na península da Crimeia.

Segundo o Ministério da Defesa britânico, as melhoras incluem “pelo menos quatro camadas de rede e barreiras na entrada do porto”, que seriam “reforçadas por mamíferos marinhos treinados”. 

publicidade

Ainda de acordo com as autoridades, as imagens obtidas mostram gaiolas flutuantes com golfinhos-nariz-de-garrafa, que “provavelmente visam combater os mergulhadores inimigos”.

Golfinhos usados pela Rússia provavelmente são os nariz-de-garrafa (Imagem: TungCheung/Shutterstock)

Animais como defesa

  • O uso de animais marítimos como forma de combate e defesa não é novidade para os países.
  • A Crimeia, península da Ucrânia anexada pela Rússia em 2014, conta com um centro de treinamento desses animais desde 1965 (ele chegou a ser fechado em 1991, com a queda da União Soviética, mas foi reaberto em 2012).
  • De acordo com um relatório britânico, a Marinha russa também já usou baleias beluga e focas para missões no Ártico; os animais levavam consigo uma câmera e identificação de onde pertenciam.
  • Já durante a Guerra Fria, tanto União Soviética quanto Estados Unidos treinaram golfinhos para detectar submarinos inimigos, objetos e indivíduos suspeitos perto dos seus portos e navios.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!