Recentemente, um vídeo do canal Google Arts & Culture viralizou no YouTube falando sobre o que a NASA tem feito para encontrar vida fora da Terra. Com apenas 13 dias desde seu lançamento, ele já conta com 1,8 milhões de visualizações e explica que a agência espacial tenta responder a três perguntas em suas buscas. 

  • Como se dá o início da vida e como ela evolui?
  • Existe vida fora da Terra?
  • Como a vida extraterrestre pode ser encontrada?

O vídeo é apresentado pelo youtuber australiano Kobi Brown, mais conhecido como AstroKobi, e conta com a presença da astrobiologia da NASA, Heather Graham, que explica como a NASA tem trabalhado nesse assunto.

publicidade

Leia mais:

Busca por vida extraterrestre

A busca por vida extraterrestre vai além do que é encontrado na Terra atualmente. Durante os bilhões de anos do planeta foram necessárias diversas transformações para chegarmos ao que conhecemos atualmente. 

publicidade

Assim, se a NASA busca entender como a vida começou, é preciso pensar como qualquer vida poderia começar.

Quando começamos a olhar para a vida dessa maneira e percebemos que ela é essa grande conversa com seu ambiente, fica mais fácil para imaginarmos que em outros planetas eles também têm histórias ricas e também podem ter sido muitos planetas ao longo de suas vidas. E mais, isso significa que eles também podem ter acomodado muitos tipos de vida.

Heather Graham

No Sistema Solar a busca é concentrada em formas de vida microscópicas, visto o início dos organismos no nosso planeta, onde os micróbios estiveram no comando do nosso por 3 bilhões de anos até que seres maiores apareceram. 

publicidade

Micróbios e microrganismos

Atualmente, a maior busca por vida microbiana acontece em Marte, através dos rovers Curiosity e Perseverance, explorando regiões que há bilhões de anos comportavam paisagens cheias de água, elemento essencial para a vida como a conhecemos. Os robôs têm coletado amostras de rochas desses locais para que quando enviadas para Terra, sejam realizadas buscas por vestígios de micróbios.

Além disso, missões para buscar por amostras de asteroides também têm acontecido, já que são formados dos mesmo material que os planetas e estão livres dos efeitos da entrada na atmosfera terrestre que acontecem com meteoritos.

publicidade

Em algumas das luas do sistema solar, a busca por vida também é real. Encélado de Saturno e Europa de Júpiter, são duas potenciais candidatas, que podem possuir oceanos líquidos abaixo de suas crostas congeladas, aquecido por sua geologia ativa.

Mas além das buscas no Sistema Solar, alguns telescópios estão indo além, podendo encontrar bioassinaturas em exoplanetas, como o James Webb.

Podemos não saber ainda como a vida começou neste planeta, mas aprendemos quão variada ela é. Também vislumbramos algumas das ferramentas para descobrirmos a possibilidade de que a vida possa ter surgido além da Terra e esteja em algum lugar escondido no universo ainda a ser descoberto. Mas meu principal argumento é que hoje, nós vivemos em um mundo extraordinário e cheio de possibilidades.

Heather Graham

Via UOL

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!