O Google sediou seu principal evento do ano para o Brasil em São Paulo (SP), mostrando novidades importantes para toda a comunidade. Já falamos sobre alguns dos destaques, mas o gigante das buscas também aumentou sua participação em outras áreas como turismo local, combate à desinformação e até inclusão de comunidades em nosso país.

Leia mais:

O que você precisa saber:

  • O Google trouxe mais de 10 novidades para o Brasil, incluindo novos e antigos programas para expansão de sua atuação em nosso país
  • Destaques ficam para o combate à desinformação, novas comunidades recebendo endereços em Plus Code e fomento do turismo no país
  • Também existem trabalhos em games, com até R$ 10 milhões para títulos independentes que aparecem na Google Play do Android
  • Além disso, um curso com 190 horas de conteúdo será oferecido gratuitamente e ele fala de marketing digital e e-commerce

Começando pelo turismo, foi anunciada uma parceria com a Embratur Lab (Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo) onde o objetivo é a digitalização e impulsionamento dos negócios de pequenas e médias empresas focadas justamente neste assunto.

Ao todo serão capacitadas 35 mil PMEs do segmento, com treinamentos ministrados por especialistas do Google. Os cursos vão ensinar, por exemplo, como manter atualizadas as informações no Perfil da Empresa do Google Maps, incluindo fotos, horário de funcionamento, contato e preço de ingressos e serviços. Vídeos de Shorts serão produzidos pelo YouTube para promover as cidades do Rio de Janeiro (RJ) e Florianópolis (SC) – outras virão aos poucos.

publicidade

Google no combate à desinformação

Já o Google News Initiative pretende aumentar ainda mais o esforço da empresa americana no combate à desinformação. O projeto já conta com 41 veículos jornalísticos do Brasil e publicou mais de 1,1 mil reportagens colaborativas sobre eleições e pandemia de COVID-19. A ideia é utilizar a plataforma para acelerar startups de jornalismo com suporte financeiro, mentoria, treinamento e workshops.

Neste ano serão selecionados 12 participantes para tirar ideias do papel em oito semanas de mentoria e treinamento. Existem parcerias para este trabalho, destacando a ANJ
(Associação Nacional de Jornais), Ajor (Associação de Jornalismo Digital), ANER (Associação Nacional de Editores de Revistas), a ABMD (Associação Brasileira de Mídia Digital) e a ABERT (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão).

Além disso, serão treinados 10 mil jornalistas com foco em profissionais pretos e comunidades locais minorizadas em todas as regiões do Brasil. O foco está em alcançar 300 redações no país.

Mais inclusão e endereços no Google Maps

No ano passado o Google anunciou o lançamento do Plus Code para comunidade de Paraisópolis, em São Paulo (SP). Agora o programa vai mapear e criar endereços para mais de 20 favelas brasileiras, impactando 40 mil pessoas até o final de 2023. As primeiras escolhidas são Cidade de Deus em Ferraz de Vasconcelos (SP) e Tubulação em Poá (SP).

Plus Code em São Paulo (Imagem: divulgação/Google)
Plus Code em São Paulo (Imagem: divulgação/Google)

O Plus Code parece o CEP e permite utilizar dados de satélite como latitude e longitude para dar endereço marcado no mapa e assim aparecer no Google Maps. Para fomentar a adoção dos moradores, a ONG Gerando Falcões trabalha na comunidade. Até o momento, já existem 14 mil emplacamentos desta forma.

Seguindo, a plataforma Napp promete ajudar pequenos e médios empreendedores dos segmentos de óticas, pet e supermercados de todo o Brasil. A ideia é auxiliar na criação de sites e acelerar a adoção de publicidade online. Já existem 14 mil empreendedores inseridos no programa.

A Google Play, loja oficial de apps e jogos para Android, anunciou a segunda versão do Indie Games Fund e no Brasil ela fomentará games independentes com fundo de até R$ 10 milhões. O programa envolve toda a América Latina e foca em escolher 10 estúdios e desenvolvedores que já tenham lançado algum título na plataforma.

Árida, game indie para Android (Imagem: divulgação/Google)
Árida, game indie para Android (Imagem: divulgação/Google)

Cada um dos contemplados receberá apoio técnico, treinamento e acompanhamento, além da verba de até US$ 200 mil (cerca de R$ 1 milhão) para investir em seus jogos. Com o apoio do fundo, os selecionados devem levar seu game também para a Google Play, caso já não esteja, e oferecê-lo no serviço de assinaturas Google Play Pass.

O YouTube apareceu no Google for Brasil 2023 com parcerias para o terceiro setor, ampliando o impacto social, econômico e cultural no país. Elas são divididas entre nomes importantes como o Favela Gaming para fomentar o desenvolvimento de jogos nas comunidades, proximidade com o CazéTV para 24 jogos da Copa do Mundo Feminina e o Fundo Vozes Negras.

Estúdio do Favela Gamin (Imagem: divulgação/Google)
Estúdio do Favela Gaming (Imagem: divulgação/Google)

Curso de Marketing e E-commerce, de graça

Foi anunciado um curso profissionalizante em Marketing Digital e E-commerce, com certificado profissional emitido pelo próprio Google. A ideia é contribuir para reduzir o desemprego, já que as aulas são gratuitas e abertas até para quem não tem experiência na área.

A Coursera é a plataforma responsável pelo curso e ao todo são mais de 190 horas de conteúdos práticos e teóricos. Já outro lançamento envolve o Boticário e insere no Google Maps os locais para descarte correto de materiais reciclados.

Fábio Coelho, presidente do Google Brasil (Imagem: divulgação/Google)
Fábio Coelho, presidente do Google Brasil (Imagem: divulgação/Google)

Por fim, voltando à educação, o Google prometeu para este semestre a Série de Exercícios com IA. A ideia é ter inteligência artificial ajudando professores para o aperfeiçoamento de ensino dos conteúdos educacionais para cada aluno. A plataforma já existe em inglês, mas chegará ao Brasil em português nos próximos meses.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!