Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, aponta que o Telescópio Espacial James Webb conseguiu registrar as primeiras evidências da existência de matéria escura. O trabalho foi publicado na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences.

Leia mais

Imagens podem ser de estrelas escuras

  • Segundo os cientistas, o James Webb conseguiu detectar três objetos cósmicos que podem ser estrelas escuras, nomeadas de JADES-GS-z13-0, JADES-GS-z12-0 e JADES-GS-z11-0.
  • Eles foram observados em momentos que variam de cerca de 320 milhões a 400 milhões de anos após o Big Bang, tornando-os alguns dos objetos mais antigos já vistos.
  • Até hoje, não há confirmação científica que, de fato, as estrelas escuras existam.
  • Agora, novos dados serão analisados para confirmar as imagens, o que pode ajudar a desvendar os mistérios que envolvem a natureza da matéria escura.
  • “É mais provável que algo dentro do modelo padrão precise de ajuste, porque propor algo totalmente novo, como fizemos, é sempre menos provável. Mas se alguns desses objetos que se parecem com galáxias primitivas são na verdade estrelas escuras, as simulações de formação de galáxias concordam melhor com as observações”, afirmou uma das autoras do estudo, Katherine Freese.
Estudo aponta que esses três objetos podem ser estrelas escuras (Imagem: NASA/ESA)

O que propõem os pesquisadores?

  • A pesquisa propõe que algumas galáxias são, na verdade, estrelas escuras.
  • Elas não brilham como estrelas comuns, mas geram calor a partir de partículas de matérias escuras em seu núcleo.
  • Se a existência das estrelas escuras for cientificamente provada, elas devem possuir massa de 10 milhões e brilho de 10 bilhões de sóis, o que significa que elas são 10 mil vezes maiores que o Sol.
  • “Quando olhamos para os dados do James Webb, há duas possibilidades concorrentes para esses objetos. Uma delas é que são galáxias contendo milhões de estrelas comuns, de população III. A outra é que são estrelas escuras. E acredite ou não, uma estrela escura tem luz suficiente para competir com uma galáxia inteira de estrelas”, destacou Freese.

A matéria escura ainda é um mistério

  • Atualmente, acredita-se que as estrelas escuras possam ter surgido no início do universo.
  • Elas são consideradas fundamentais para descobertas sobre a matéria escura, responsável por cerca de 25% de todo o universo.
  • A matéria escura desempenha um papel semelhante a um combustível e as estrelas escuras colapsam em um buraco negro quando esse combustível acaba.
  • A hipótese apresentada no estudo poderia ajudar a explicar o processo de formação dos buracos negros supermassivos.
  • No entanto, ainda é cedo para confirmar qualquer tipo de teoria.

Com informações de Universidade do Texas.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!