Você sabia que há carros que são equipados com o “botão do pânico”, um dispositivo feito para dar mais segurança ao veículo? Ele funciona como pedido de socorro para casos de sequestro-relâmpago e assalto.
Leia também:

De acordo com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, em 2022, o número de furtos e roubos de veículos aumentaram. No ano passado, cerca de 220 mil veículos foram furtados, o que representa 18% a mais em relação a 2021. Já os roubos foram 3,5% maiores. Diante desse aumento e a preocupação, empresas especializadas em rastreamento de automóveis estão vendendo o “botão do pânico” exclusivamente para grandes empresas com frotas de carros coorporativos.

Em entrevista ao UOL Carros, o coordenador de operações da Ituran Brasil, uma das especialistas no serviço, Fernando Correia comentou sobre a novidade. “As empresas utilizam em veículos de alto valor e, normalmente, executivos sujeitos a situações de emergência”.

Conforme informações do UOL Carros, a instalação do dispositivo é realizada junto com a do rastreador. O local onde fica o botão é sigiloso para dificultar a ação de bandidos. Além disso, é recomendado que ele nunca seja acionado sem necessidade. Caso ocorra o uso indevido, pode ser gerada uma multa.

publicidade

Como funciona o “botão do pânico”?

Ao acionar o botão, é enviado um sinal de emergência para a companhia contratada, que logo em sequência tenta acionar o cliente pelo telefone. Se a ligação for atendida, o operador pede para falar com o condutor para confirmar algum compromisso ou reparo do veículo.

Por outro lado, se não for atendida, a polícia e o departamento especializado da empresa são acionados e as medidas necessárias serão tomadas para que o cliente seja resgatado.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!