Já é possível desbloquear o sistema de direção autônoma do Tesla, mais ou menos como você desbloqueia um celular. A novidade pode tornar gratuito o recurso mais tecnológico dos carros de Elon Musk, que de forma legalizada custa milhares de dólares apenas para existir.

Leia mais:

O que você precisa saber:

  • Assim como todo carro, o Tesla conta com opcionais na hora da compra do veículo, mas eles podem ser liberados até depois de sair da loja
  • Pesquisadores de uma universidade em Berlim conseguiram desbloquear o carro e puderam liberar os extras, sem pagar por isso
  • Um exemplo foi o aquecimento dos bancos traseiros do modelo, que custa cerca de US$ 300 e tem o sistema instalado mesmo se o motorista não aceita o opcional
  • O desbloqueio exige contato direto com o carro e os pesquisadores comentam que a Tesla precisa trocar o hardware para resolver a falha de segurança

No mundo dos games existem muitos exemplos onde parte do título que é cobrado como extra já está disponível na instalação, precisando apenas de uma chave que é liberada com o comprovante do pagamento. Este é o mesmo cenário nos carros da Tesla e seus recursos adicionais com mais custo na hora da compra do veículo elétrico.

Um grupo de pesquisadores da Technische Universität Berlin conseguiu acessar este conteúdo e eles comentaram ao site TechCrunch que conseguiram desbloquear áreas da central multimídia do Tesla, onde é possível habilitar um ou outro recurso extra. Um exemplo dado foi o aquecimento dos bancos traseiros, sendo esse um opcional na hora da compra e que custa US$ 300 extras para o motorista.

publicidade

Tesla é desbloqueado em chip da AMD do carro

Eles disseram que o método de desbloqueio utiliza alterações específicas na eletricidade aplicada ao processador da AMD, responsável por controlar muito do carro. A partir do momento da invasão, os pesquisadores também conseguiram extrair dados criptografados como lista de contatos, agenda de compromissos, chamadas recentes, locais visitados pelo carro e até senhas de Wi-Fi.

Existe um lado positivo e outro negativo nesta notícia. O positivo é que o desbloqueio exige acesso ao carro por certo tempo, entrando em áreas não abertas no lado externo dele. Já o negativo me lembra o Nintendo Switch, onde a forma para resolver a falha que permite o desbloqueio envolve a troca do hardware invadido.

Os pesquisadores estarão presentes no evento Black Hat da próxima semana, em Las Vegas, para detalhar ainda mais como conseguiram hackear o Tesla.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!