Em uma jogada que acompanha as tendências atuais das plataformas de mídia social, o YouTube Music se inspirou na icônica alimentação de vídeos verticais do TikTok e introduziu sua própria versão, chamada “Samples”.

O novo recurso tem como objetivo revolucionar a maneira como os usuários descobrem e exploram música, proporcionando a eles um método contínuo e envolvente para experimentar e desenterrar novas faixas.

Leia mais:

Samples: uma interface familiar

  • Se você tem usado aplicativos de mídia social ultimamente, provavelmente está familiarizado com a interface que o YouTube Music adotou.
  • Nos últimos anos, praticamente todas as plataformas influentes pegaram sua própria abordagem na alimentação inovadora de vídeos verticais do TikTok.
  • Seguindo essa tendência, o YouTube Music lançou “Samples”, um recurso projetado para permitir que os usuários experimentem e descubram novas músicas por meio de pequenos clipes de vídeo verticais.
  • A inovação chamada “Samples” agora reside em uma guia dedicada na parte inferior do aplicativo YouTube Music.
  • A guia está posicionada ao lado de seções existentes, como o feed principal, a biblioteca do usuário e a seção de exploração.
  • Ativar o “Samples” com um simples toque, inicia uma rápida sucessão de pequenos trechos de vídeos verticais, apresentando músicas que o algoritmo do aplicativo prevê que o usuário possa gostar.
  • Essas seleções de músicas são curadas com base no perfil de gosto musical individual, focando em artistas adorados e introduzindo outros relacionados que podem ter passado despercebidos pelo usuário.

Uma abordagem diferente

O YouTube Music já oferece uma variedade de listas de reprodução adaptadas às preferências de audição individuais, incluindo o abrangente “Supermix” que reúne músicas e artistas de todos os hábitos de audição e a lista “Descobrir” que destaca novas músicas inexploradas com base no histórico passado.

publicidade

Já o “Samples” oferece um algoritmo distinto. O novo recurso busca equilibrar essas duas listas de reprodução, destacando artistas familiares enquanto introduz clipes previamente não assistidos.

O recurso apresenta aos usuários clipes de vídeo de 30 segundos, concisos, mas suficientes para fornecer uma prévia da música em destaque. Se a faixa apresentada não ressoar com as preferências do usuário, um simples deslize para cima faz a transição rapidamente para outra música, um processo que pode ser repetido quantas vezes desejado.

Embora o Spotify tenha introduzido recentemente sua própria alimentação de vídeos verticais, principalmente para navegar eficientemente pelas prévias de músicas em listas de reprodução, o surgimento de tais recursos tanto no Spotify quanto no YouTube Music sugere uma tendência iminente entre outros aplicativos.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!