Fake news é toda matéria “noticiosa” que é apresentada como verdadeira, mas que foi embasada em informações falsas ou traz muitos fatos distorcidos. Estes artigos são geralmente veiculados para garantir que informações mentirosas prejudiquem a imagem de uma pessoa ou empresa, e corroborem, mesmo que falsamente, com a visão pessoal de quem escreve e lê os dados. Claro, temos ainda casos de onde a intenção é simplesmente gerar polêmica e cliques com base em mentiras.

Com o aumento constante de notícias falsas, é importante aprender como verificar se uma matéria exibe características duvidosas. Por isso, separamos seis dicas para ensiná-lo a como analisar se um artigo online é fake news.

Leia mais:

1. Analise o canal que veiculou a notícia

Hacker jornal
Imagem: New Africa/ Shutterstock

Os estudantes de Jornalismo aprendem que “Canal”, na Ciência da Comunicação, é o meio onde uma matéria é veiculada. No jornalismo profissional, as notícias podem ser publicadas nos sites oficiais dos jornais, em papel impresso, e até oferecer uma prévia em divulgação nas redes sociais. Contudo, nenhum veículo jornalístico profissional transmite notícias pelo WhatsApp ou Telegram.

publicidade

Desta forma, sempre que você se deparar com um texto na internet que se diz uma “notícia”, é importante verificar onde essa matéria está exibida. É no site oficial de um jornal? É um jornal impresso? É a prévia de uma notícia ou reportagem que foi divulgada na mídia digital oficial de um jornal sério? Os jornais precisam de credibilidade para fornecer informações críveis, então, não faz sentido pensar que um veículo renomado enviaria uma notícia a você pelo WhatsApp, por exemplo.

2. Compare a informação com a de outros sites

Com exceção em caso de furos (notícias exclusivas), uma notícia verdadeira vai estar em todo lugar: basta digitar as palavras-chaves do acontecimento na barra de pesquisa do Google e você encontrará uma lista seleta das últimas matérias publicadas sobre o assunto.

Desta forma, se o que você lê traz informações completamente diferentes do que o restante dos jornais sérios escreveram, e não têm fotos ou vídeos que atestem a veracidade do acontecimento, então muito provavelmente é uma fake news.

3. Examine o URL dos sites

Domínio de site
kpatyhka/Shutterstock

Só porque um site parece verídico, não quer dizer que seja. Isso porque é possível encontrar inúmeros exemplos de “jornais sérios” e “profissionais” que detêm endereços de internet com caracteres duvidosos.

Construir um jornal é algo extremamente trabalhoso e requer a análise de uma série de detalhes para fazer com que as pessoas vejam o site e acreditem na credibilidade que ele se dispõe a mostrar. Isso significa que um jornal de verdade, com toda certeza, tem um URL personalizado que termina em “.com” ou “.com.br”.

Por isso, se você leu uma “notícia” em um site que se diz um veículo de comunicação profissional, mas o URL tem caracteres especiais, números, ou termina com sufixos amadores, então há altas chances de você ter consumido uma fake news em um jornal falso.

4. Preste atenção na linguagem utilizada

Um jornalista de verdade escreve em uma linguagem fácil de entender e com características objetivas e explicativas, mas nunca usando gírias, fazendo mal uso do português, ou utilizando a linguagem informal.

Os parágrafos seguem um ritmo que expõe de maneira clara os fatos do mais importante ao menos importante, com o uso de boa pontuação, ortografia, e obedecendo às regras gramaticais. Assim, qualquer notícia “verdadeira” jamais fará uso da língua oral para escrever um texto ou terá erros grosseiros de gramática.

Preste atenção na formatação do texto também: notícias verdadeiras, publicadas em veículos sérios, não são escritas com fontes como “Comic Sans”, com letras de cores diferentes do preto, e com textos desorganizados.

5. Estude as fontes da informação e a pessoa que publicou a matéria

mulher sendo entrevistada por repórter
Reprodução: Hadi Yazdi Aznaveh/Unsplash

Toda informação verdadeira vem de algum lugar, não importa o que seja. Por isso, a não ser que o próprio jornal –– que publicou a matéria –– seja aquele que encontrou o acontecimento, as matérias sempre citam a fonte de informação que lhes cedeu os dados sobre os quais escreveram. Esses créditos podem aparecer no início do texto, no meio, ou no final –– depende da linha editorial do veículo ––, mas sempre devem estar lá.

Então, se a matéria que você lê destaca uma informação extremamente importante e com alta relevância social, mas não informa de onde pegou estes dados, fique alerta. Outra dica, também muito importante, é verificar quem publicou a matéria: analisar se a pessoa já publicou outros textos de relevância social, se escreve bem, se é formado em jornalismo, etc.

6. Confirme qual o tom empregado no texto

Textos jornalísticos precisam estar adequados a uma série de questões para serem publicados, pois esta checagem confirma se o artigo está apto ou não como texto puramente informativo. Quando se fala em notícia, a principal instrução é escrever um texto objetivo, conciso, claro e com mínimo de juízo de valor.

Assim, títulos sensacionalistas, milagrosos, e apelativos não fazem parte do jornalismo ético e são motivos de alerta. Ao escrever uma notícia, o jornalista não deve emitir a sua opinião, mas transmitir informações e justificar esses dados com as fontes (que podem ser esclarecimentos, citações, ou falas de empresas, personagens, testemunhas, autoridades, peritos, etc.)

Então, se você leu uma notícia com título muito apelativo e o texto apresenta alto juízo de valor (opiniões), e constantemente diz o que é certo e errado (sem informar que este é o parecer de determinada fonte, perito, autoridade, etc.), fique atento e pesquise esta mesma informação em outros veículos.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!