Conforme noticiado pelo Olhar Digital, a Índia acaba de se tornar o quarto país do mundo a conseguir pousar na Lua. Na manhã da última quarta-feira (23), o módulo de pouso Vikram fez uma “alunissagem” suave no nosso satélite natural, carregando com ele o rover Pragyan. Os dois fazem parte da missão Chandrayaan-3, de responsabilidade da Organização Indiana de Pesquisa Espacial (ISRO).

Segundo revelado pela agência no Twitter (X), no domingo (27), o veículo explorador robótico de seis rodas precisou desviar para não cair em uma cratera de cerca de quatro metros de diâmetro, que poderia engoli-lo inteiro. Felizmente, o controle da missão na Terra detectou o perigo antes que fosse tarde demais.

“Em 27 de agosto de 2023, o rover se deparou com uma cratera de quatro metros de diâmetro posicionada três metros à frente de sua localização”, relatou a ISRO na publicação. “O rover recebeu ordens para refazer o trajeto. Agora está caminhando com segurança para um novo caminho”.

Uma das imagens que acompanham a postagem mostra o abismo do qual o equipamento escapou de cair. A outra foto traz a trilha feita pelo rover durante o percurso.

publicidade

Leia mais:

Índia é o primeiro país do mundo a pousar no polo sul da Lua

Com a missão Chandrayaan-3, a Índia também se tornou o primeiro país do mundo a fazer um pouso bem-sucedido perto do polo sul da Lua, onde os cientistas suspeitam haver gelo de água em abundância, o que poderia tornar a região um local-chave para futuros esforços no intuito de estabelecer presença humana de longo prazo na superfície lunar.

Conforme destaca o site Futurism, se o rover Pragyan tivesse caído naquele buraco poderia ter levado a um fim prematuro essa missão tão revolucionária, que tem previsão de durar 14 dias terrestres (tempo de duração da luz do dia na Lua). 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!