Quem busca economizar pode acabar optando pelo aluguel de jogos de Xbox, PlayStation e Nitendo Switch no mercado cinza. Mas, o que realmente é isso, como funciona, e, será que vale a pena? Continue a leitura que o Olhar Digital esclarecerá todos esses pontos.

Leia também:

O que é o aluguel de jogos?

Primeiramente é importante ressaltar que a Sony, Microsoft e Nitendo não permitem que os usuários compartilhem jogos em mídias digitais. Então, essa acaba sendo uma prática que acontece no mercado cinza, local onde indivíduos colocam à venda itens piratas ou de contrabandos.

No caso dos jogos, as pessoas não fazem a venda dos vídeogames, mas sim do login para acessar os perfis do Xbox, PlayStation e Nitendo Switch.

publicidade

Como funciona?

A maneira como é feito o negócio é muito simples: a pessoa paga pelas credenciais de um perfil com jogos, realiza o registro da conta como a principal no console. Depois, ela insere os próprios dados e se torna um usuário secundário, assim podendo jogar sem ter que desenbolsar valores maiores com um produto original.

Mas, será que vale a pena?

A resposta é não. Primeiramente porque você estará burlando o sistema ao descumprir as regras estabelecidas pelas empresas. Depois, porque você pode sofrer com outros problemas, como ter o usuário banido do jogo ou do console com todos os serviços on-line da empresa.

Além disso, você pode sofrer um golpe, com a pessoa que te vendeu desaparecendo e retirando o seu acesso após ter recebido o seu pagamento. Também há o risco de você estar se envolvendo em um crime, já que em muitas ocasiões a conta usada para obter os títulos utilizou um cartão de crédito roubado.

Outros ponto de prejuízo para você é: perder o acesso à conta e jogo a qualquer momento, pois quem compra não tem os dados principais de login. Com todas essas desvantagens, o mais indicado é alugar consoles e jogos em mídias físicas, uma forma de locadora, como a: Allugator e Alugueira. Assim, você não se envolve em nada ilegal e poderá usufruir do jogo sem se prejudicar.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!