O Threads – “puxadinho” do Instagram que parece o X (antigo Twitter) – se envolveu numa polêmica menos de 24 horas após liberar a função de busca na sua plataforma. Isso porque a Meta, dona da rede social, bloqueou pesquisas relacionadas à Covid-19 por lá.

Para quem tem pressa:

  • A Meta bloqueou pesquisas no Threads relacionadas à Covid-19 logo após liberar a função na plataforma;
  • A empresa confirmou que bloqueou termos que “podem exibir conteúdo potencialmente sensível” na busca da rede social;
  • Além de “Covid” e “Covid longa”, a Meta barrou termos como: coronavírus, vacina e vacinação;
  • A Meta acrescentou que adicionará funcionalidade de busca para termos apenas “quando estivermos confiantes na qualidade dos resultados”;
  • Especialistas das áreas da saúde e comunicação criticaram a decisão da empresa.

Quando usuários pesquisaram conteúdo relacionado à doença causada pelo coronavírus e “Covid longa”, receberam uma tela em branco sem resultados. O que o Threads entregava era apenas um pop-up que direcionava para o site do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA.

Leia mais:

Em nota ao The Washington Post, a Meta confirmou que bloqueou intencionalmente os termos de busca. E acrescentou que barrou outros termos, mas não especificou quais. Pela apuração do jornal, outros termos bloqueados foram: “coronavírus”, “vacinas”, “vacinação”, “sexo”, “nudez”, “violência” e “pornografia”.

publicidade

“A funcionalidade de busca temporariamente não fornece resultados para palavras-chave que podem exibir conteúdo potencialmente sensível”, explicou a empresa, em nota ao jornal. A Meta acrescentou que adicionará funcionalidade de busca para termos apenas “quando estivermos confiantes na qualidade dos resultados”.

Bloqueio de buscas no Threads

Imagem com tiras com palavras para ilustrar conceito do Threads
(Imagem: Divulgação/Meta)

Especialistas das áreas de saúde e comunicação entrevistados pelo The Washington Post criticaram a decisão da empresa. Eles também ressaltaram o timing ruim, dada a recente alta de casos de Covid nos EUA.

Julia Doubleday, diretora de divulgação da World Health Network, uma organização sem fins lucrativos dedicada ao combate do coronavírus, disse:

As redes sociais são a tábua de salvação para os pacientes, [quase] literalmente. Pacientes com Covid longa morreram por insuficiência de órgãos, infecções, eventos cardíacos e mais, e as redes sociais são um lugar onde podem compartilhar informações. Cortar a comunicação entre pacientes que sofrem e estão incapacitados é cruel ao extremo. É indefensável.

Para Lucky Tran, diretor de comunicação da Universidade Columbia, censurar buscas relacionadas ao coronavírus no Threads “só deixará uma lacuna de informação que será preenchida por desinformação de outros lugares”.

Tran acrescentou:

A decisão de censurar buscas sobre covid tornará mais difícil para os especialistas em saúde pública e para as pessoas que trabalham na área de saúde pública divulgarem informações importantes ao público sobre como podem se proteger.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!