Diversos estados dos Estados Unidos já baniram o TikTok em seus territórios por temores acerca das políticas de privacidade e segurança da rede social, bem como suas supostas associações com a política chinesa. No Texas, as universidades públicas tomaram a mesma decisão e bloquearam o uso do app em suas redes internas nos respectivos campi.

No entanto, muitos aluno e docentes pouco se abalaram e acharam formas de contornar isso.

publicidade

Leia mais:

Proibição do TikTok nas universidades do Texas

  • Desde janeiro deste ano, o TikTok vem sendo banido em diversas localidades dos Estados Unidos.
  • Entre outros motivos, isso veio como uma forma de inibir uma possível espionagem chinesa aos americanos. O Olhar Digital já falou sobre o caso de duas das maiores universidades do Texas aqui.
  • No entanto, isso não significa que o TikTok está inteiramente proibido, apenas que foi bloqueado de redes internas das universidades.
  • Ou seja, não será possível acessar o app por computadores e outros dispositivos institucionais usando o wi-fi do campus.
  • Alguns docentes e pesquisadores chegaram a reclamar sobre a decisão das universidades. Uma delas, Jacqueline Vickery, professora da Universidade do Norte do Texas e pesquisadora sobre alfabetização midiática online, em entrevista ao The Verge, contou que a proibição da rede social no campus dificultou seu trabalho.
  • Usuários já contestaram a medida em diversos estados, assim como o TikTok. Mas os universitários do Texas não pareceram se incomodar tanto quanto era esperado.
TikTok
Proibição do TikTok em campus universitários não deu tão certo assim (Imagem: DANIEL CONSTANTE / Shutterstock)

Estudantes no TikTok

Os estudantes contaram ao The Verge que em um dia era possível acessar o TikTok normalmente e, no dia seguinte, simplesmente não carregava mais.

publicidade

No entanto, se a intenção da proibição era fazer com que os universitários deixassem de usar a rede social, não funcionou. Um deles até comentou que a notícia do bloqueio não os abalou. Eles não chegaram a considerar realmente deixar a rede social para trás, alegando que o que acontece por lá vira tendência.

Alguns deles acharam uma simples solução: basta desligar o wi-fi da universidade e o app volta a funcionar. Outros ainda aderiram a formas mais elaboradas, usando VPNs (uma conexão protegida, mesmo quando usada em redes públicas) para driblar as restrições da conexão do campus.

publicidade
TikTok
Bloqueio é apenas em redes vinculadas às universidades (Imagem: Antonio Salaverry / Shutterstock)

Consequências

Para além de restringir a prática que se popularizou nos campi universitários e impedir o uso do TikTok para outros fins, como educacionais ou acadêmicos, a alternativa encontrada pelos alunos criou uma consequência inesperada.

Ao desligar o wi-fi e acessar o app usando apenas os dados celulares, como 4G e 5G, os universitários estariam sobrecarregando as conexões locais. Muitos deles comentaram que, desde o bloqueio, têm enfrentado dificuldades em acessar outros sites e aplicativos pelo celular, que demoram a carregar.

publicidade

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!