Um estudo feito por pesquisadores da Itália mostrou que a matemática pode salvar vidas – e prevenir infartos. Os cientistas criaram um modelo matemático computacional do coração para simular o funcionamento real do órgão e, assim, prevenir e achar novas formas de tratar problemas cardíacos, como o infarto.

Leia mais:

Simulador matemático do coração

O simulador foi feito pelo Instituto Politécnico de Milão e combina eletromecânica, hemodinâmica e perfusão cardíaca (exame em duas etapas, a fase de estresse do órgão e fase de descanso) para simular a função do coração.

Além disso, os pesquisadores também desenvolveram modelos matemáticos para compreender como se dão algumas condições cardíacas, como arritmia, taquicardia ou fibrilação atrial.

publicidade
Ilustração realista de coração e batimentos cardíacos
Simulador permite que cientistas entendam funcionamento não só do coração, mas das doenças que acometem o órgão (Imagem: Reprodução/Medanta)

Como isso ajuda no tratamento

  • Com o simulador, é possível analisar doenças arteriais coronarianas, como isquemia e infarto agudo do miocárdio, de forma detalhada e, assim, desenvolver novas formas de tratamento.
  • Também é possível identificar fatores importantes no aparecimento dessas doenças cardíacas e entender como elas se mantém no corpo.
  • Assim, é possível compreender quais são os causadores e como preveni-las.
  • Algoritmos estão sendo estudados na área e, quando estiverem em fase avançada e puderem ser testados, devem poder ajudar nessa análise em tempo real. Uma das aplicações, por exemplo, será durante cirurgias.
  • Segundo o site Medical Xpress, outra vantagem do estudo é que, com a simulação matemática, é possível mapear áreas do coração e reduzir o tempo de exposição de um paciente durante um tratamento, já que os profissionais já sabem como agir.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!