A empresa Vir Biotechnology anunciou o início dos testes em humanos de uma vacina experimental contra o HIV. A companhia norte-americana disse que espera ter os dados iniciais dos trabalhos de fase 1 no segundo semestre de 2024. De acordo com o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), aproximadamente 1,5 milhões de pessoas foram infectadas pela doença e cerca de 650 mil morreram de causas relacionadas com a Aids apenas em 2021.

Leia mais

A vacina contra o HIV

O imunizante VIR-1388 é baseado na plataforma vetorial do citomegalovírus humano (HCMV) e foi projetado para estimular o corpo a produzir células imunológicas conhecidas como células T. Elas reconhecem várias proteínas do HIV de uma forma diferente em relação às vacinas pesquisadas anteriormente.

O primeiro participante foi dosado em um ensaio de fase 1 avaliando a segurança, reatogenicidade (capacidade de gerar reação) e imunogenicidade (resposta imune ao corpo) do VIR-1388, uma nova vacina experimental de células T para a prevenção do vírus da imunodeficiência humana (HIV).

Vir Biotechnology

Os testes contam com o apoio do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID), parte dos Institutos Nacionais de Saúde e pela Fundação Bill & Melinda Gates. O NIAID forneceu financiamento durante todo o ciclo de vida de desenvolvimento do produto VIR-1388, enquanto a fundação apoiou o desenvolvimento da empresa de terapias para o tratamento do HIV, a prevenção da tuberculose e a prevenção da malária.

publicidade

O HIV continua a ser um grande desafio de saúde pública global, sem vacinas aprovadas, apesar de décadas de esforços de investigação

Carey Hwang, vice-presidente sênior de investigação clínica da Vir Biotechnology
Aproximadamente 1,5 milhões de pessoas foram infectadas pelo HIV apenas em 2021 (Imagem: kim7/Shutterstock)

Os testes em humanos

  • O ensaio de fase 1 randomizado, duplo-cego e controlado por placebo está avaliando a segurança, reatogenicidade e imunogenicidade de três doses diferentes de VIR-1388 em comparação com placebo, segundo a empresa.
  • Ele será realizado em locais nacionais e internacionais dentro da rede de ensaios de vacinas contra o HIV, financiado pelo governo federal.
  • A vacina será testada, inicialmente, em um grupo menor com o objetivo de avaliar os possíveis efeitos colaterais graves do imunizante.
  • No total, 95 participantes, com idades entre 18 e 55 anos, serão divididos em grupos, com três deles recebendo dosagens diferentes e um quarto, tomando placebo.
  • As informações são do Estadão.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!