Os tentilhões das Ilhas Galápagos entraram para a história em função da sua importância no desenvolvimento da teoria da evolução de Charles Darwin. Mas quase 200 anos depois, esses animais voltam a chamar a atenção da ciência. Dessa vez de forma negativa, já que eles são apontados como uma possível fonte da próxima pandemia de gripe aviária (H5N1).

Leia mais

Todas as aves de Galápagos estão vulneráveis

  • De acordo com a Direção do Parque Nacional de Galápagos (GNPD), três das cinco aves mortas recentemente testaram positivo para a doença.
  • Essa é a primeira vez que o vírus chega ao arquipélago.
  • Cientistas alertam que a identificação do H5N1 no local significa que todas as espécies de aves estão vulneráveis.
  • Agora, apenas a Antártida e a Austrália ainda não registraram surtos de gripe aviária.
  • As informações são da New Atlas.

Gripe aviária preocupa autoridades

As aves, duas fragatas e uma atobá, foram confirmadas vítimas do H5N1 após testes no continente equatoriano.

Preliminarmente, dos cinco espécimes examinados, três deles testaram positivo para a gripe aviária H5N1.

Parque Nacional de Galápagos, em comunicado

Nos últimos dois anos, mais de meio bilhão de aves de criação morreram ou foram abatidas devido ao vírus, e estimativas sugerem que centenas de milhares de aves selvagens em todo o mundo morreram.

publicidade

A gripe aviária também matou milhares de leões-marinhos na América do Sul. Gambás, cães e até alguns humanos também foram infectados.

Embora a doença esteja circulando há décadas, a agricultura intensiva e as mutações causaram o espalhamento da gripe aviária. Recentemente, cientistas confirmaram que uma nova mutação deixou o vírus mais perigoso em relação a transmissão para humanos. Os pesquisadores afirmam que a descoberta de um subtipo de vírus, endêmico em granjas avícolas na China, levanta preocupações de uma potencial epidemia ou pandemia no futuro.

Cientistas apontam para a possibilidade de pandemia causada pelo vírus da gripe aviária (Imagem: PPK_studio/Shutterstock)

No Brasil

O Ministério da Agricultura e Pecuária confirmou mais dois casos de gripe aviária. No total, são 88 ocorrências em todo Brasil. Outras sete estão em investigação. 

Dos caos registrados no país, apenas dois são de criação doméstica. O restante foi verificado em pássaros que vivem livres em matas e florestas. Não há confirmação de ocorrências em aves de criação comercial, que são usadas para abate.