O YouTube está redobrando seus esforços no combate aos bloqueadores de anúncios, alertando os usuários de forma mais incisiva para permitirem a exibição de anúncios ou aderirem ao Premium, serviço de assinatura da plataforma.

Nos últimos dias, usuários que utilizam bloqueadores de anúncios têm relatado o recebimento de notificações mais agressivas, que os advertem a “Permitir anúncios do YouTube” ou a assinar o serviço YouTube Premium. Essas notificações surgem no lugar dos vídeos ou em formato de pop-up quando se assiste a vídeos em tela cheia.

A plataforma ameaça bloquear a reprodução de vídeos após três tentativas de não cumprimento da solicitação, segundo o Search Engine Land.

Leia mais:

publicidade

Essa medida promete beneficiar anunciantes ao ampliar o alcance de seus anúncios. No entanto, é importante considerar que impor anúncios a pessoas sem interesse pode não gerar resultados satisfatórios, já que esses usuários são menos propensos a se converterem em clientes.

As notificações apresentam as seguintes mensagens:

  • “Bloqueadores de anúncios violam os Termos de Serviço do YouTube.”
  • “Parece que você está usando um bloqueador de anúncios. A reprodução de vídeos será bloqueada a menos que o YouTube seja permitido ou o bloqueador de anúncios seja desativado.”
  • “Os anúncios permitem que o YouTube seja usado por bilhões de pessoas em todo o mundo sem custos.”
  • “Você pode assistir sem anúncios com o YouTube Premium, e os criadores ainda são remunerados com suas assinaturas.”
youtube premium
Imagem: Search Engine Land / Reprodução

A plataforma alega que está tomando medidas mais rigorosas contra bloqueadores de anúncios para garantir que seus criadores de conteúdo sejam devidamente compensados por seu trabalho. Em comunicado, a empresa declarou: “O modelo com suporte de anúncios do YouTube sustenta um ecossistema diversificado de criadores e oferece acesso gratuito a conteúdo para bilhões de pessoas globalmente.”

Quanto custa o YouTube Premium?

No Brasil, o YouTube Premium tem alguns planos: o Família, para até cinco pessoas que moram na mesma casa, custando R$ 41,90/mês; o Estudante, com custo de R$ 13,90/mês para estudantes qualificados; e o Individual, que conta com uma assinatura mensal de R$ 24,90/mês e um plano anual de R$ 249,00 por 12 meses (15% de desconto).

Oluwa Falodun, porta-voz do Google, afirmou em um comunicado anterior ao The Verge:

  • “Queremos informar os espectadores de que os bloqueadores de anúncios violam os Termos de Serviço do YouTube e facilitar para eles a permissão de anúncios no YouTube ou a experimentação do YouTube Premium para uma experiência livre de anúncios.”
  • “A detecção de bloqueadores de anúncios não é algo novo, e outros editores frequentemente solicitam que os espectadores desativem os bloqueadores de anúncios.”
  • “Levamos a desativação da reprodução muito a sério e só a desativaremos se os espectadores ignorarem repetidos pedidos para permitir anúncios no YouTube.”
  • “Nos casos em que os espectadores acreditam terem sido erroneamente identificados como usuários de bloqueadores de anúncios, eles podem fornecer feedback clicando no link na notificação.”