Com o avançar da idade, é comum que o ser humano tenha problemas associados ao declínio cognitivo e à memória. Estudos para retardar esse processo têm crescido. Uma pesquisa japonesa mostrou que um composto presente no grão do café pode melhorar os níveis de aprendizado e até ser uma solução para isso.

Leia mais:

Efeitos positivos do café

Efeitos positivos dos componentes do café já são conhecidos. Agora, um estudo da Universidade de Tsukuba, no Japão, se debruçou sobre como a trigonelina (ou TG), um composto presente em alta concentração nos grãos de café e que comprovadamente é benéfico ao sistema nervoso, digestivo e à pele, afetou o funcionamento cognitivo de ratos. A conclusão é de que a substância tem efeitos terapêuticos.

ratos de laboratório
Por enquanto, estudo se limitou a testes em ratos (Imagem: shutterstock/Egoreichenkov Evgenii)

Testes

  • Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores usaram camundongos “idosos” que já apresentavam déficits de aprendizagem e perda de memória, um sintoma comum de declínio cognitivo em animais (e humanos) com idade avançada.
  • Eles, então, administraram 5 mg de TG por dia durante 30 dias. Após esse tempo, os ratos passaram por um teste comportamental para medir a aprendizagem e memória.
  • Os cientistas perceberam que os ratos que receberam o TG apresentaram uma melhora nesses aspectos em comparação com os ratos que tinham os mesmos sintomas, mas não receberam o componente.
  • Com essa resposta, eles começaram a estudar o efeito do TG no hipocampo, parte do cérebro associada à aprendizagem e memória.
café
(Imagem: shutterstock/Farknot Architect)

Novas descobertas

Eles descobriram que os ratos passaram por uma modulação nas células do órgão, melhorando seu desempenho em relação à produção de energia celular, inflamações e autofagia (capacidade de reutilizar células “velhas”). Isso, consequentemente, melhora o funcionamento do órgão e capacidade dos neurônios responsáveis pela aprendizagem e retenção de memória.

publicidade

Assim, eles elevam o desempenho neural e retardam o declínio cognitivo.

Segundo os pesquisadores, que falaram com o site New Atlas, as recém-descobertas propriedades do TG podem ser usadas, por exemplo, como composto medicinal aliada ao tratamento do declínio cognitivo.