A Meta, empresa responsável por outras como o Facebook, anunciou nesta quarta-feira (27), uma nova versão para os óculos inteligentes criados em parceria com a Ray-Ban. Com nome nada criativo de Ray-Ban Meta Smart Glasses, o gadget pode filmar, fotografar e até chamar a nova Meta IA sem usar as mãos.

Leia mais:

O que você precisa saber:

  • A Meta mostrou ao mundo a segunda geração de óculos inteligentes em parceria com a famosa marca Ray-Ban
  • Eles continuam com visual de óculos tradicionais, mas com uma câmera em um dos lados e cinco microfones
  • O sensor pode tirar fotos de 12 megapixels, filmar em Full HD e o sistema tem 32 GB de memória
  • Os microfones também servem para falar com a Meta IA, inteligência artificial da empresa que está em diversos produtos

Diferente do que você pensou agora com o antigo Google Glass ou o atual Apple Vision Pro, o Ray-Ban Meta Smart Glasses é apenas um óculos com recursos extras e que pode ser entendido como um fone de ouvido embutido no acessório. Digo isso, pois ele vem com um sistema de alto-falantes nas hastes, feito para que apenas o dono do produto escute o som.

Outro recurso, também presente na geração anterior, é a capacidade de fotografar e filmar com uma câmera que está em uma das laterais do Ray-Ban Meta Smart Glasses, com registros de 12 megapixels e filmes em Full HD (1080p), armazenados em 32 GB de memória. Uma novidade é o aumento no número de microfones, passando de um para cinco no novo modelo e isso acontece justamente por conta dos comandos de voz.

publicidade

Ray-Ban Meta Smart Glasses (Imagem: divulgação/Meta)
Ray-Ban Meta Smart Glasses (Imagem: divulgação/Meta)

Meta quer mais que um fone de ouvido no relógio

A empresa quer que a Meta IA entenda bem o usuário e por isso um dos microfones está posicionado bem no centro dos óculos. Outro uso para a entrada de som é a live, agora podendo ser feita diretamente dos Ray-Ban Meta Smart Glasses para o Facebook e Instagram. Por questões de privacidade, uma luz ao lado da câmera indica que a pessoa está gravando ou transmitindo o que vê.

Tudo isso utiliza o Snapdragon AR1 Gen 1 da Qualcomm, chip feito pela empresa justamente para este tipo de produto. A bateria promete até seis horas de uso e depois de seu fim, o Ray-Ban Meta Smart Glasses é um óculos como outro qualquer – só que mais pesado.

Quando e quanto?

A pré-venda dos Ray-Ban Meta Smart Glasses já começou no mercado internacional, com custo a partir de US$ 299, ou cerca de R$ 1,5 mil quando não consideramos taxas ou impostos. Não existe previsão de lançamento para o Brasil.