O maior evento astronômico do ano no Brasil acontece no próximo dia 14. O eclipse solar em algumas partes do país irá formar um “anel de fogo”, quando a Lua passa na frente do Sol e cobre a maior parte da luz, deixando apenas um “arco” ao redor, proporcionando um espetáculo incrível.

Onde será visível o eclipse solar?

De acordo com o Observatório Nacional, a anularidade, onde o Sol forma um “anel de fogo” ao redor da Lua, será visível nos Estados Unidos, México, Belize, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Costa Rica, Panamá, Colômbia e Brasil. 

Isso não significa, entretanto, que a anularidade vai ser visível em todo o país. Desta vez, a região de abrangência na faixa de totalidade recairá sobre os oceanos Pacífico e Atlântico. Em consequência, uma vasta região das Américas terá visibilidade das fases de anularidade total e parcial – que é o caso aqui no Brasil.

Leia mais:

publicidade

Natal (RN) e João Pessoa (PB) são as duas capitais brasileiras que contemplarão o eclipse em sua maior magnitude – 0,953 e 0,949, respectivamente. Em ambos os locais, o evento começa por volta das 15h30 até quase 16h50, com duração da anularidade máxima em torno de 3,5 min.

O eclipse será parcial, onde apenas um pedaço do Sol é coberto pela Lua ocorrerá nas regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul. Em São Paulo, a magnitude máxima será de 0,488, às 16h49 min. 

O último eclipse anular do Sol ocorreu em junho de 2021, mas não foi observável no Brasil. Depois deste de outubro, de acordo com o ON, somente em 6 de fevereiro de 2028 haverá um outro do tipo que será visível por aqui.

Para ver na sua cidade, pesquise o nome na página do Time in Date.

Eclipse anular do Sol registrado no deserto de Liwa, em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos. Crédito: Kertu – Shutterstock

Saiba como observar em segurança

Quem gosta de apreciar fenômenos astronômicos como este, já vive uma expectativa crescente, contando os dias para o 14 de outubro. Mas é preciso estar atento, porque observar um eclipse solar pode ser muito perigoso, e se você fizer da maneira errada pode até perder a visão.

O perigo não está exatamente no eclipse, e sim em olhar para o Sol. Não existe forma segura de olhar diretamente para o astro rei sem pôr em risco a saúde da sua visão. Por isso, seja durante um eclipse, ou em qualquer outro momento, NUNCA olhe para o Sol sem utilizar equipamentos adequados ou filtros especialmente projetados para esta finalidade. O colunista do Olhar Digital, Marcelo Zurita, trouxe algumas dicas. Confira aqui.