O Marco Legal dos Games, também conhecido como Marco Legal dos Jogos Eletrônicos, tem sido um tema muito comentado no cenário legislativo brasileiro. Trata-se de um projeto de lei que regulamentará a indústria de jogos eletrônicos no país.

Nos últimos meses, o projeto tem avançado no Congresso Nacional, suscitando debates e expectativas em relação ao seu impacto. Neste artigo, explicaremos com detalhes o Marco Legal dos Games e seu impacto potencial no mercado de jogos brasileiro.

Leia mais:

Um projeto fundado por Kim Kataguiri, suas principais propostas incluem estabelecer diretrizes claras para a fabricação e importação de jogos eletrônicos. Por exemplo, definir requisitos para a comercialização de jogos, incentivar o desenvolvimento no país, regulamentar serviços vinculados aos jogos e a segurança jurídica no setor. Assim, este projeto tem o potencial de impactar o mercado de games no Brasil, favorecendo o crescimento da indústria.

publicidade
Google Play Games Beta está
Imagem: stock_wichel / Shutterstock

Recentemente, os tribunais brasileiros têm estado ativamente envolvidos na discussão do Marco Legal dos Games, implementado em outubro de 2022. O foco principal desses debates é a tentativa de remover os jogos eletrônicos da categoria de “Jogo de azar”. As discussões concentram-se na interpretação e aplicação das regulamentações, com especial atenção para a distinção entre jogos digitais e jogos de azar.

O que muda com o Marco Legal dos Games?

A implementação do Marco Legal dos Games no Brasil traz várias mudanças significativas tanto para os jogadores quanto para os desenvolvedores da indústria de jogos eletrônicos. A implementação do Marco Legal dos Games no Brasil é beneficial para os jogadores em termos de custos. Uma das mudanças mais notáveis é a possível redução de preços dos jogos.

Assim, Com a simplificação de processos e a redução da carga tributária devido à mudança de categoria de “jogo de azar” para “Jogos Eletrônicos”, os jogadores podem esperar preços mais acessíveis para os jogos eletrônicos. Isso não apenas torna os jogos mais acessíveis para um público mais amplo, mas também contribui para uma indústria de jogos mais competitiva no Brasil.

Também, apresenta a perspectiva de influenciar de maneira positiva a saúde, educação e setores relacionados. Por exemplo, a integração de jogos eletrônicos no tratamento de distúrbios de saúde mental, beneficiando a área da saúde.

Além disso, a promoção de jogos educacionais poderia tornar o processo de aprendizado mais eficaz e atrativo na educação. A expansão do setor de jogos pode gerar empregos e estimular o crescimento econômico em outros setores por investimentos em infraestrutura e serviços públicos.

Estudante assiste video pelo celular em sala de aula
Imagem: nimito/Shutterstock

Em resumo, o Marco Legal dos Games representa uma oportunidade significativa de transformação em diversos setores, incluindo a saúde e a educação, no Brasil. Além disso, o desenvolvimento da indústria de jogos pode impulsionar o crescimento econômico, gerar empregos e contribuir para avanços tecnológicos que beneficiam a sociedade.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!