Assassin’s Creed: Mirage é o mais novo game de uma das mais importantes franquias do mundo dos games e mais do apenas um novo capítulo na história, esse jogo traz Assassin’s Creed novamente às suas origens, recuperando o estilo de gameplay e trazendo uma história formidável. O novo jogo da Ubisoft já está entre nós repleto de conteúdo e poderá reter a atenção dos jogadores por um bom tempo. Confira agora quantas horas de jogo possui o novo game do universo de Assassin’s Creed.

Leia também:

Quanto tempo dura Assassin’s Creed: Mirage?

A espinha dorsal de qualquer jogo de Assassin’s Creed é a sua campanha principal. Em Assassin’s Creed Mirage, somos apresentados ao mais novo protagonista da franquia, aqui chamado de Basim, um mero ladrão de rua que acaba se tornando um pleno membro da Irmandade dos Asassinos na Bagdá do século IX, também conhecida como a Era de Ouro do Islã.

Diferentemente dos jogos mais recentes da franquia que poderiam levar mais de 60 horas para conclusão somente do modo história, a média de tempo necessário para concluir a campanha principal de Assassin’s Creed: Mirage gira em torno de 15 horas de jogo, algo muito mais próximo de jogos anteriores da franquia antes desta receber alguns elementos de RPG.

publicidade

Missões secundárias e atividades adicionais

Além de fielmente recriada, a Bagdá do século IX está repleta de segredos e atividades em Assassin’s Creed: Mirage e o jogador é incentivado a explorar tudo o que essa fantástica cidade têm a oferecer. Além da campanha principal, há uma abundância de missões secundárias, atividades e coletáveis espalhados por todo o mapa. Estas não só contribuem para a imersão no mundo do jogo, mas também oferecem recompensas valiosas.

Se o jogador decidir ir mais a fundo com Basim e além da campanha, cumprir as missões secundárias, o jogo pode chegar tranquilamente a 20 horas de gameplay e para os mais audaciosos que buscarem usufruir de tudo o que o jogo pode oferecer, Assassin’s Creed: Mirage pode chegar a 27 horas de duração para atingir o 100%.

Basim, protagonista de Assassin's Creed: Mirage
Imagem: Ubisoft/Divulgação

Um retorno as raízes

Os últimos títulos da franquia Assassin’s Creed, intitulados de Origins, Odissey e Valhalla, apesar das notas da crítica e da boa recepção dos jogadores, dividiu também boa parte dos fãs por terem incluído mecânicas de RPG que deixaram a série distante dos clássicos jogos da franquia da Ubisoft, deixando de lado inúmeros aspectos e elementos que tornaram essa série tão popular.

Uma das características principais dessa nova roupagem, é a quantidade de horas para que os jogos fossem terminados, que poderia levar mais de 60 horas e poderiam ultrapassar tranquilamente uma centena de horas para os mais ousados que buscassem os 100%. Ao mesmo tempo que isso pode parecer algo positivo por entregar muito conteúdo, foi também algo criticado, pois oferecia muitas atividades repetitivas e sem emoção.

Assassin’s Creed Mirage chegou com a promessa de trazer a série novamente às suas origens, não só num cenário que relembraria os mais saudosos do clássico assassino Altair, protagonista do primeiro jogo, mas também com elementos clássicos da franquia e abandonando os elementos de RPG, algo que foi refletido não somente no tempo de jogo, mas também em como a história é contada.

O mais novo jogo da Ubisoft já está entre nós e é certo que ele se fixa como um retorno às raízes de Assassin’s Creed, e oferecendo de 15 a até quase 30 horas de gameplay, Assassin’s Creed: Mirage é sem dúvidas um jogo obrigatório para qualquer fã da franquia e também um ótimo primeiro passo para quem deseja conhecer a Irmandade dos Assassinos.