A Foxconn, maior fabricante terceirizada de eletrônicos do mundo, e a Nvidia, líder em computação de Inteligência Artificial e empresa de chips mais valiosa do mundo, anunciaram nesta quarta-feira (18) uma parceria visando a construção de uma fábrica de IA. O novo tipo de data center, segundo as empresas, usará chips e software Nvidia para uma série de aplicações, incluindo a otimização de direção autônoma de EVs. 

O que você precisa saber: 

  • O anúncio foi feito durante a vitrine anual de tecnologia da Foxconn, em Taiwan, pelo presidente da Foxconn, Liu Young-way, e o CEO da Nvidia, Jensen Huang; 
  • Huang explicou que as “fábricas de IA” poderão receber e processar continuamente dados de veículos elétricos autônomos para torná-los mais inteligentes; 
  • Surgiu um novo tipo de produção — a produção de inteligência. E os centros de dados que a produzem são fábricas de IA”, definiu Huang; 
  • A Nvidia acrescentou que as fábricas de IA usarão seu superchip de última geração GH200. 

Leia mais! 

É claro que este carro passaria pela experiência de vida e coletaria mais dados. Os dados iriam para a fábrica de IA. A fábrica de IA melhoraria o software e atualizaria toda a frota de IA. No futuro, todas as empresas, todos os setores, terão fábricas de IA. 

CEO da Nvidia, Jensen Huang. 

Conforme lembra a Reuters, esta não é a primeira parceria que a Foxconn, maior fornecedora de iPhones da Apple, e a Nvidia fecham este ano. Em janeiro, as empresas se uniram para desenvolver plataformas de veículos autônomos, nas quais a Foxconn fabricaria unidades de controle eletrônico (ECUs) para carros baseados no chip DRIVE Orin da Nvidia para vender no mercado global. 

publicidade

A Foxconn está tentando se transformar de uma empresa de serviços de manufatura em uma empresa de soluções de plataforma. 

Liu Young-way, presidente da Foxconn. 

Planos da Foxconn 

Os passos e projetos da Foxconn mostram que a empresa cogita replicar seu nível de sucesso na montagem de computadores e smartphones à medida que se expande na fabricação de veículos elétricos para outras empresas. 

Em uma meta ambiciosa, a companhia visa inicialmente 5% do mercado global de veículos elétricos, calculando fabricar a longo prazo quase metade dos EVs do mundo. 

A parceria com a Nvidia parece ser o match perfeito para tornar os objetivos realidade, já que as ações da companhia triplicaram em 2023, dando à empresa um valor de mercado de mais de US$ 1 trilhão — conquista impulsionada pelo entusiasmo com o papel central dos chips do grupo em aplicações de IA.