O CEO da Microsoft, Satya Nadella, declarou que a empresa cometeu erros graves no segmento mobile. O executivo admitiu em entrevista recente que a saída da Microsoft do negócio de telefonia móvel poderia ter sido melhor administrada. 

Leia mais:

O que você precisa saber:

  • Questionado sobre um erro estratégico do qual possa se arrepender, Nadella respondeu ao Business Insider que uma das decisões mais difíceis que tomou como o CEO foi a saída do mercado de celulares.
  • “Em retrospecto, acho que poderia ter havido maneiras de fazer isso funcionar, talvez reinventando a categoria de computação entre PCs, tablets e telefones”, disse.
  • Nadella substituiu Steve Ballmer em 2014. Pouco mais de um ano depois, o novo CEO amortizou US$ 7,6 bilhões relacionados à aquisição do negócio de telefonia da Nokia pela Microsoft.
Windows Phone.
Microsoft Lumia 640 foi um dos aparelhos mais populares na era do Windows Phone. Imagem: Roman Pyshchyk / Shutterstock

Nadella é agora o terceiro CEO da Microsoft a admitir os erros da empresa no mercado mobile. O cofundador e ex-CEO da Microsoft, Bill Gates, disse que seu “maior erro de todos os tempos” foi a Microsoft perder para o Android — comprado pelo Google em 2005 por US$ 50 milhões. 

O ex-CEO da Microsoft, Steve Ballmer, também admitiu em 2013 ao The Verge que se arrependeu de não ter se concentrado no mobile anos antes: “Estávamos tão concentrados no que tínhamos que fazer em torno do Windows Vista que não conseguimos realocar talentos para um novo dispositivo (celular) (… ) Essa é a coisa de que mais me arrependo.”

publicidade

Vale lembrar que a Microsoft confirmou o fim do Windows Phone alguns anos após a baixa do negócio de telefonia da Nokia. Desde então, a empresa lançou dois smartphones: o Surface Duo e o Surface Duo 2 com Android.

Sem um sucessor à vista ou atualizações de software, não está claro o que o futuro reserva para a linha Surface Duo.

O Windows Phone

  • O Windows Phone foi um sistema operacional móvel desenvolvida pela Microsoft lançado em outubro de 2010 para competir com o iOS da Apple e o Android do Google.
  • Uma das características marcantes era sua interface de usuário chamada de “Metro” ou “Modern UI”, que apresentava azulejos dinâmicos com informações em tempo real.
  • Em 2011, a Microsoft firmou uma parceria estratégica com a Nokia em 2011, tornando os dispositivos da marca os principais com Windows Phone, o que levou ao lançamento de uma série de dispositivos Lumia.
  • A plataforma enfrentou desafios significativos no mercado e acabou não vingando. Em 2017, a Microsoft anunciou que não continuaria a desenvolver o Windows Phone e encerraria o suporte ao sistema operacional.