Pesquisadores desenterraram diversos artefatos de uma mansão que já foi de um cavaleiro medieval. Entre esses artefatos, estava um relicário em forma de cruz. A residência fica nos arredores de Widów, uma vila pitoresca no sul da Polônia.

Para quem tem pressa:

  • Pesquisadores descobriram artefatos em uma mansão associada a um cavaleiro medieval nos arredores de Widów, no sul da Polônia;
  • Entre os achados está um relicário em forma de cruz, feito de liga de cobre, que era usado no peito por cristãos medievais e possui grande significado espiritual;
  • A investigação inicial revelou os destroços de uma torre de madeira que testemunhou inúmeros eventos e batalhas ao longo dos séculos;
  • Além do relicário, foram encontrados artefatos militares como estribos de ferro, fragmentos de ferraduras e flechas de besta, assim como objetos cotidianos de cerâmica e ferro;
  • A descoberta oferece uma visão valiosa das crenças e tradições religiosas da época, bem como da vida cotidiana e cultura do período medieval na região.

Esta peça de valor inestimável, confeccionada em liga de cobre, era um símbolo de profundo significado para os cristãos medievais, que a usavam no peito. A descoberta da expedição arqueológica promete lançar luz sobre um capítulo crucial da história polonesa entre os séculos 13 e 15.

Leia mais:

Outros achados

Juntamente à cruz, os arqueólogos desenterraram uma série de artefatos militares, entre eles: estribos de ferro, fragmentos de ferradura e flechas de besta.

publicidade

Além disso, uma variedade de objetos cotidianos, feitos de cerâmica e ferro, que compunham a vida na antiga residência, foram encontradas. Entre eles, destacam-se um fogão, ferragens de portas, um cadeado e sua chave, pregos, ganchos e grampos.

Os pesquisadores também acharam moedas de prata e fragmentos de um cinto, proporcionando uma visão holística da vida e cultura desse período.

Expedição arqueológica na Polônia

Pedaços de artefato encontrados em expedição arqueológica na Polônia
(Imagem: Science in Poland)

A investigação inicial revelou os destroços de uma torre de madeira que, em tempos remotos, erguia-se no topo de uma colina. Esta estrutura, agora reduzida a escombros, testemunhou incontáveis eventos e batalhas ao longo dos séculos.

O Science in Poland, um site de notícias em colaboração com o governo polonês, foi o primeiro a relatar esse achado arqueológico.

No entanto, a verdadeira surpresa veio à tona com a descoberta do relicário em forma de cruz, conhecido como enkolpion. Muitas vezes, tais relicários continham citações e ilustrações da Bíblia cristã, revelando a profunda devoção espiritual da época.

Embora a identidade do destemido cavaleiro permaneça envolta em mistério, os estudiosos confirmam que os enkolpia eram parte integrante do traje usado por bispos ortodoxos orientais e católicos orientais. Estas descobertas proporcionam um vislumbre das crenças e tradições religiosas da era medieval.

A mansão medieval, entrelaçada com a história de uma igreja de madeira e um cemitério, faz parte de um assentamento mais amplo que tem sido objeto de exploração arqueológica desde o século 19.

No entanto, a atividade agrícola ao longo dos anos deixou sua marca, destruindo parte do sítio arqueológico. Ainda assim, essas descobertas recentes prometem reescrever a narrativa de um passado distante, resgatando da obscuridade a história de um cavaleiro e sua notável residência.