Quando olhamos para o céu e vemos um avião cruzando o horizonte, é fácil esquecer que essas majestosas máquinas voadoras são uma maravilha de engenharia, repletas de tecnologia avançada. No entanto, algumas pessoas se perguntam sobre a presença de itens comuns em carros, como buzina, marcha e farol, em aeronaves. E aí, será que avião tem buzina ou farol?

Leia também:

Vídeo relacionado

Avião tem buzina?

Quando você está dirigindo um carro, a buzina é uma ferramenta essencial para comunicar com outros motoristas e pedestres, especialmente para alertar sobre perigos eminentes. No entanto, em aeronaves, buzinas tradicionais não são comuns. A razão para isso é que, no céu, a comunicação entre aeronaves é feita por meio de rádio, sistemas de controle de tráfego aéreo e equipamentos de comunicação especializados.

Aviões têm sistemas de rádio sofisticados que permitem que os pilotos falem com controladores de tráfego aéreo, bem como com outros aviões próximos. Além disso, eles têm luzes de navegação que são usadas para comunicar informações básicas, como a intenção de virar à esquerda ou à direita. Essas luzes piscam em padrões específicos que os pilotos e controladores de tráfego aéreo entendem.

publicidade

Porém, alguns aviões ainda possuem uma espécie de alarme sonoro, que soa como uma grande corneta e serve para emitir alertas, mas ao contrário das buzinas de carro, nesse caso, esse alarme sonoro é emitido por um botão que está no painel de controle do avião e por sua vez, a caixa de som que emite o barulho geralmente fica localizada abaixo do avião, próximo ao trem de pouso.

O vídeo mostra na prática se aviões possuem buzina (Vídeo: Aviões e Músicas)

Avião tem marcha?

Diferentemente dos carros, que têm marchas para controlar a velocidade e a direção, os aviões não têm uma marcha no sentido tradicional. Em vez disso, eles usam manetes de potência e alavancas de controle.

publicidade

As manetes de potência controlam a potência do motor e, ao moverem-nas para a frente, o avião ganha velocidade, enquanto movê-las para trás reduz a velocidade. Essas manetes são essenciais para controlar o impulso e a velocidade da aeronave.

As alavancas de controle, por outro lado, são usadas para controlar a altitude da aeronave, ou seja, o ângulo em que ela está voando. Ao mover as alavancas para a esquerda ou para a direita, os pilotos podem fazer o avião inclinar ou fazer curvas.

publicidade

Então, embora não haja uma marcha como em um carro, os aviões têm controles sofisticados para ajustar a potência e a direção de voo.

manete de potência de avião
Manete de potência na cabine de uma aeronave C-99 da Força Aérea Brasileira. (Imagem: FAB/Reprodução)

Aviões podem dar ré?

A marcha ré é um recurso que permite que os carros recuem, mas nos aviões, a física do voo não permite esse tipo de movimento. No entanto, as aeronaves têm um mecanismo chamado reversor de empuxo.

Os reversores de empuxo são dispositivos instalados nos motores das aeronaves a jato que direcionam o fluxo de ar para a frente, em vez de para trás. Isso ajuda a desacelerar o avião após o pouso, tornando a frenagem mais eficaz.

Quando um avião pousa, os pilotos ajustam os motores para a posição de reverso, e o ar é direcionado para frente, proporcionando um poderoso freio. Isso permite que o avião diminua a velocidade de forma controlada e segura, mas não é usado para retroceder a aeronave.

Eles possuem faróis?

Diferentemente de veículos terrestres e marítimos, que possuem faróis simples para iluminar o caminho à noite, os aviões têm sistemas de iluminação mais complexos. As aeronaves têm vários tipos de luzes, cada uma com uma finalidade específica.

Os faróis de aterrissagem são usados durante a fase de pouso para iluminar a pista e facilitar a visão dos pilotos. Também existem luzes de taxiamento, que ajudam a guiar a aeronave na pista antes e depois da decolagem. Além disso, as luzes de navegação são usadas para indicar a posição da aeronave, como as luzes vermelhas no lado esquerdo e as luzes verdes no lado direito.

As luzes estroboscópicas, frequentemente vistas nas extremidades das asas, ajudam a tornar a aeronave mais visível para outros aviões, especialmente durante o voo noturno ou em condições de visibilidade reduzida.

Então, sim, os aviões têm faróis, mas são parte de um sistema de iluminação muito mais complexo do que os faróis de um carro.

Algumas das luzes e faróis de um avião (Foto: John Murphy)

E retrovisores?

Uma das coisas que você notará imediatamente quando entra em um avião é a falta de retrovisores. Pode parecer óbvio, mas isso ocorre porque, nos carros e motos, os retrovisores são essenciais para monitorar o tráfego ao redor, enquanto nos aviões, a situação é um pouco diferente.

Em vez de retrovisores, as aeronaves modernas estão equipadas com sistemas avançados de câmeras e radar. As câmeras, geralmente montadas na parte externa da aeronave, fornecem aos pilotos imagens ao vivo do ambiente ao redor da aeronave. Essas imagens são exibidas em telas dentro da cabine, permitindo que os pilotos tenham uma visão clara de tudo o que está acontecendo do lado de fora.

Além das câmeras, os aviões também têm sistemas de radar que detectam a presença de outras aeronaves, ajudando a evitar colisões. Esses sistemas são altamente avançados e oferecem uma visão tridimensional do espaço aéreo ao redor do avião.

Em suma, os aviões não têm retrovisores, mas contam com sistemas de câmeras e radar altamente sofisticados para garantir a segurança durante o voo.

Em suma, os aviões são máquinas complexas, muito diferentes de carros e motos em termos de operação e tecnologia. Enquanto eles podem não ter buzinas, marchas tradicionais, marcha ré e retrovisores, possuem sistemas de comunicação, controle, iluminação e segurança específicos para a aviação e essenciais para operações seguras no céu.