A Volkswagen planeja cortar, entre 2024 e 2025, até 2 mil funcionários da Cariad, unidade de software da montadora. Segundo informações da Reuters, as demissões vêm como parte de um plano de reestruturação que deve afetar os softwares de elétricos, atrasando assim a produção dos veículos nos próximos anos. 

O que você precisa saber: 

Vídeo relacionado

  • De acordo com a reportagem, o plano foi aprovado pelo conselho de administração da montadora alemã na última quarta-feira (25); 
  • O objetivo é que os cortes ocorram de 2024 até o final de 2025; 
  • A nova arquitetura de software 1.2, por exemplo, será adiada entre 16 e 18 semanas — ela seria implementada no Audi Q6 etron (que deve desembarcar no Brasil no próximo ano) e no Porsche Macan; 
  • Já o futuro programa 2.0, originalmente planejado para 2025, está sendo completamente redesenhado. 

Leia mais! 

Conforme relatório do conselho, a nova plataforma de sistemas escaláveis (SSP), desenvolvida para abranger desde carros elétricos compactos até modelos de alto desempenho, também está sendo redesenvolvida. O futuro Trinity elétric, por exemplo, deve ser mais um dos afetados pela mudança.

publicidade

Divisão de software teve muitas falhas

Ainda conforme reportagem, a reestruturação ocorre após a unidade exceder seu orçamento e não alcançar suas metas de lançamento de modelos e software — além disso, falhas foram notadas nos recentes ID.3, ID.4 e ID.5.

publicidade

Com a nomeação no início deste ano de um novo chefe para a divisão, Peter Bosch, um plano para “reposicionar” a Cariad entrou oficialmente em vigor. 

Sindicato dos trabalhadores da VW se pronunciou 

publicidade

Apesar da aprovação da administração, o plano ainda requer sinal verde do sindicato dos trabalhadores da VW, que negociaram estabilidade até 2025. 

Não aceitamos este método de corte de empregos de forma generalizada. Não há informações concretas sobre onde os cargos devem ser cortados em termos de estrutura e tarefas. 

Porta-voz do sindicato dos trabalhadores da VW.