Quarenta países de uma aliança liderada pelos Estados Unidos planejaram assinar um compromisso de não realizar pagamentos de resgates para ataques cibernéticos de ransonware

Nessa prática cibercriminosa, além de invadir os sistemas de empresas e instituições, os bandidos extorquem a vítima para que ela pague uma quantia para recuperar os dados ou para que eles não sejam divulgados.

Leia mais:

Para quem tem pressa:

  • A informação vem de Anne Neuberger, conselheira adjunta de segurança nacional para tecnologias cibernéticas e emergente, em coletiva de imprensa;
  • Conforme relata o The Messenger, essa medida será tema da reunião anual “Iniciativa Internacional Contra-Ransomware” que contará com a participação de 48 países;
  • Neuberger considera que os Estados Unidos são de longe os mais atingidos, com 46% de ataques desse tipo;
  • A intenção de não pagar por resgates é tornar o ransomware menos lucrativo, e, portanto, menos prevalente.

O ransomware é um problema que não conhece fronteiras. E enquanto houver dinheiro fluindo para criminosos de ransomware… o problema continuará a crescer.

Anne Neuberger, conselheira adjunta de segurança nacional para tecnologias cibernéticas e emergente.

Como lembra o The Messenger, diversos países enfrentam uma guerra contra o ransonware. Nos últimos anos, ataques de extorsão digital paralisaram serviços governamentais da Costa Rica e Quênia, interromperam redes de transporte e logística da Ucrânia e Polônia, e afetaram operações no sistema postal do Reino Unido.

publicidade

Em relação aos EUA, só nos últimos dois meses, o país registrou dois ataques de larga escala na operadora de cassino MGM Resorts International e na fabricante de produtos de limpeza Clorox.

A iniciativa global de combate ao ramsonware inclui uma parceria em que os países envolvidos compartilharão uma lista sobre os agentes responsáveis pelas ameaças, reportou a Reuters.

A conselheira norte-americana também disse que a medida fará uso de inteligência artificial para analisar operações de blockchain com o objetivo de identificar fundos ilícitos.