Pela primeira vez, as vendas de modelos híbridos da Ferrari ultrapassaram as de modelos tradicionais. Cerca de 51% dos carros da marca vendidos entre julho e setembro de 2023 eram híbridos – nos três meses anteriores, foram 43%; e há um ano, 19%.

Para quem tem pressa:

  • Pela primeira vez, as vendas de modelos híbridos da Ferrari superaram as de modelos tradicionais, representando 51% das vendas entre julho e setembro de 2023;
  • Quatro dos 13 modelos oferecidos pela Ferrari no trimestre eram híbridos, impulsionando as vendas;
  • A linha 296 da Ferrari marca a inclusão de modelos híbridos nos supercarros de entrada da marca;
  • No entanto, o aumento na produção do Purosangue, um veículo não-híbrido com motor V12, pode fazer com que as vendas de híbridos voltem a ficar abaixo dos modelos a combustão em trimestres futuros;
  • A Ferrari tem planos de lançar seu primeiro modelo totalmente elétrico em 2025 e se comprometeu a ter 40% de sua linha de produtos composta por carros exclusivamente elétricos até o final da década.

Quatro dos 13 modelos oferecidos pela Ferrari no trimestre eram híbridos. As vendas da Ferrari no período de três meses foram impulsionadas pelos supercarros 296 GTB e GTS, que são híbridos e também usam um motor V6, além do híbrido top de linha SF90. As informações são do Financial Times.

Leia mais:

Vendas de híbridos da Ferrari

Lado de um carro da Ferrari
(Imagem: Tiggy Gallery/Shutterstock)

A linha 296 marca a primeira vez que os supercarros de entrada da Ferrari incluíram modelos híbridos. A marca lançou seu primeiro híbrido, o hiperesportivo LaFerrari de US$ 1,4 milhão (aproximadamente R$ 7 milhões), em 2013. E o SF90, lançado em 2019, foi a primeira vez que a tecnologia híbrida plug-in foi utilizada em um carro de estrada.

publicidade

No entanto, um aumento constante na produção do Purosangue, veículo não-híbrido com motor V12, significa que as vendas de híbridos podem voltar a ficar abaixo dos modelos apenas a combustão num trimestre futuro.

Espera-se que o Purosangue represente um em cada cinco Ferraris vendidos em 2024. Além disso, a marca de supercarros não espera lançar seu primeiro modelo totalmente elétrico até 2025.

A empresa prometeu que 40% de sua linha de produtos serão compostos por carros apenas elétricos até o final da década, mas se recusou a estabelecer uma data final para a produção de modelos apenas a combustão.

O CEO Benedetto Vigna afirmou que a Ferrari quer dar aos seus clientes a “liberdade” de escolher como seus carros são alimentados.

Ele acrescenta:

Alguns deles não vão aceitar carros elétricos, outros vão aceitar ambos, outros vão entrar para a família Ferrari por causa dos carros elétricos.

Os resultados do terceiro trimestre de 2023 foram apresentados numa reunião interna da Ferrari com os investidores recentemente.