A Rolls-Royce conseguiu dar um belo passo rumo à sustentabilidade e a futuro mais verde.

A montadora anunciou que seu motor a jato gigante de demonstração, o UltraFan, chegou à potência máxima com combustível 100% sustentável, além de que seus motores civis atuais são 100% compatíveis com esse tipo de combustível.

Vídeo relacionado

Leia mais:

UltraFan

  • O UltraFan é o maior e mais potente motor a jato do mundo;
  • Ele possui ventilador de 356 cm, podendo produzir 64 MW de potência;
  • Em testes em solo, ele gerou empuxo máximo de 85 mil libras, sendo que ele pode chegar a 110 mil libras em aeronaves de fuselagem estreita ou larga na década de 2030;
  • Sua peça fundamental é seu turbofan, que possui sistema de ventilador de passo variável;
  • Isso permite que a turbina e o ventilador do motor funcionem em sua velocidade ideal, bem como as pás do ventilador compostas de carbono possam variar o passo, otimizando assim cada fase do voo.

Usar compósitos no motor indica que ele é mais leve que um equivalente em liga de titânio e é 10% mais eficiente que o modelo anterior, o Trent XWB, indica o New Atlas.

publicidade

A Rolls-Royce afirma que algumas das tecnologias do UltraFan poderão ser incorporadas a outros motores da montadora. Todos eles são certificados para uso apenas com combustível sustentável.

Entre alguns modelos certificados, estão:

publicidade
  • Motor do jato executivo BR710;
  • Trent 700;
  • Trent 800;
  • Trent 900;
  • Trent 1000;
  • Trent XWB-84;
  • Trent XWB-97;
  • Trent 7000;
  • BR725;
  • Pearl 700;
  • Pearl 15;
  • Pearl 10X.

Hora do teste real

O Trent 1000 equipa um Boeing 787 Dreamliner, que deve fazer o primeiro voo transatlântico do mundo abastecido 100% com combustível sustentável. Hoje, os padrões internacionais permitem que somente 50% desse combustível seja misturado com 50% do tipo convencional usado na aviação.

A expectativa é que esses voos de teste e demonstrações em solo possam demonstrar que os obstáculos técnicos tenham sido superados de uma vez por todas.

Estimamos que, para atingir o Net Zero voando até 2050, uma combinação de turbinas a gás altamente eficientes e de última geração, como a UltraFan operando com 100% SAF [combustível sustentável], contribuirá, provavelmente, com cerca de 80% da solução total, e é por isso que o anúncio de hoje é marco importante para a Rolls-Royce e para a indústria em geral.

Simon Burr, Diretor do Grupo de Engenharia, Tecnologia e Segurança da Rolls-Royce, em comunicado