Milhares de moedas do antigo Império Romano foram encontradas na região costeira da cidade de Arzachena, em Sardenha, na Itália. O tesouro foi descoberto por um mergulhador em meio a ervas marinhas enquanto explorava as águas do local.

  • As moedas, conhecidas como folles, são feitas de bronze e estiveram em circulação durante o reinado de Constantino, O Grande, entre 306 e 337 d.C.;
  • A partir da localização em que foi encontrado, acredita-se que o tesouro provavelmente pode estar ligado a algum naufrágio;
  • A estimativa é que exista entre 30 e 50 mil moedas no local, a maioria super bem preservada, contendo inscrições como data e rosto legíveis.

De acordo com comunicado do Ministério da Cultura da Itália anunciando a descoberta, o mergulhador avistou o brilho metálico a poucos metros de profundidade e não muito longe da costa. O homem contactou as autoridades, que foram ao local no dia seguinte.

publicidade
As moedas foram encontradas a poucos metros de profundidade e não muito longe da costa
As moedas foram encontradas a poucos metros de profundidade e não muito longe da costa (Crédito: Ministério da Cultura Italiano)

Leia mais:

Origem e preservação das moedas

O tesouro estava espelhado em duas macroáreas, que se estendem entre a praia e o fundo do mar. De todas as moedas recolhidas, apenas 4 estavam danificadas, mas ainda, sim, preservaram algumas das informações cunhadas no bronze. 

publicidade

Elas foram produzidas provavelmente entre 324, quando esse tipo de moeda começou a ser cunhada, e 340, devido à presença da cunhagem de Constantino e outros membros da família. Elas provêm de quase todas as casas de moeda do Império que estavam ativas no período, exceto as de Antioquia, Alexandria e Cartago.

O tesouro encontrado nas águas de Arzachena representa uma das mais importantes descobertas numismáticas dos últimos anos e destaca mais uma vez a riqueza e a importância do patrimônio arqueológico [nas] profundezas dos nossos mares.

Luigi La Rocca, diretor-geral de Arqueologia, Artes Plásticas e Paisagem de Sardenha, em comunicado

La Rocca ainda acrescentou que a descoberta é extraordinária, principalmente porque a região é constantemente ameaçada por desastres naturais e pela ação humana. Além disso, acredita-se que com mais investigações talvez seja possível encontrar o naufrágio a qual as moedas estão associadas.