A Jetson, startup de veículos elétricos de decolagem e pouso vertical (eVTOL), anunciou que obteve duas autorizações de voo na Itália que permitirão viagens de suas aeronaves, ainda em pré-produção no país, conforme reportou o Electrek. Esses modelos são conhecidos como “carros voadores”.

O Aero Club d’Italia (AeCI) emitiu o primeiro certificado de registro para um eVTOL ultraleve recreativo. Isso permite que pilotos licenciados voem nas aeronaves de pré-produção Jetson ONE. O registro I-X078 foi recebido em 5 de outubro de 2023. Jetson agora faz parte da história da aviação, não apenas na Itália, mas globalmente, já que o primeiro voo nos EUA foi realizado no mesmo dia.

Jetson, em comunicado.

Leia mais:

Jetson 2
eVTOL One, da Jetson. (Imagem: Divulgação/ Jetson)

Além da certificação para voos com veículos ultraleves de pré-produção, a empresa também recebeu uma autorização operacional da Autoridade Italiana de Aviação (ENAC) que permite voos não tripulados de forma remota com seu eVTOL Jetson One. Segundo a startup, esses voos sem piloto possibilitarão “acelerar os testes e a validação do produto”.

O One eVTOL já passa de 300 vendas, segundo a startup. Cada carro aéreo é vendido por US$98 mil, quase R$500 mil na cotação atual.

publicidade

A autorização operacional nos permite expandir gradativamente o envelope de voo do Jetson ONE, tudo isso sem expor o piloto de testes a riscos potenciais quando exploramos os limites do veículo. Como empresa, a segurança é a nossa prioridade número 1 e esta autorização é um grande facilitador. A nossa equipe de aeronavegabilidade e conformidade trabalhou rigorosamente com as autoridades italianas para obter estes novos marcos.

Stephan D’haene, CEO da Jetson.
jETSON
eVTOL One da Jetson. (Imagem: Divulgação/ Jetson)

Como lembra o Electrek, as autorizações seguem a mudança das operações da Jetson para a Itália após a empresa decidir transferir suas operações da Polônia. 

A unidade de pesquisa, desenvolvimento e produção da empresa está localizada na cidade de Arezzo, Toscana. A sede da startup está em um campo de aviação ao sul de Florença.