Se tem um segmento que investe continuamente em recursos tecnológicos é o da indústria automotiva. A cada lançamento de 2023, a expectativa cresce para saber qual inovação vamos experimentar na tecnologia dos carros. Pode-se arriscar dizer que o interesse em potência, motorização e performance já rivaliza à altura com os requintes e avanços tecnológicos.

Por isso, apresentamos uma lista com 8 tecnologias de carros que foram lançadas neste ano. Afinal, os carros estão cada vez mais inteligentes, conectados e transformando a forma como nos locomovemos.

Leia mais:

A seguir, você acompanha uma seleção de novas tecnologias aplicadas aos veículos em 2023. Integração, segurança e conforto formam a tríade de sucesso em que a indústria de automóveis aposta.

publicidade

1-Tecnologia de condução autônoma

Um dos avanços tecnológicos de maior destaque em 2023 é a conclusão e implementação dos veículos autônomos de nível 5. O tempo em que imaginávamos os carros andando sozinhos no futuro, já ficou para trás. No passado, os veículos autônomos eram apenas uma perspectiva futurista. Agora, eles estão na estrada, modificando a maneira como dirigimos e também interferindo em como vivemos.

Os veículos autônomos de nível 5 podem navegar sem qualquer assistência humana, e antes de se assustar ou criticar, saiba que trazem benefícios significativos em termos de segurança. Graças a essa inovação, o número de acidentes de trânsito causados ​​por erro humano pode diminuir drasticamente. Além disso, essa tecnologia permitirá que pessoas que não podiam dirigir devido a alguma deficiência física ou limitação de movimento possam ter a liberdade de mobilidade.

Até agora, níveis 1, 2 e 3 já são conhecidos. Nos níveis 1 e 2, a tecnologia nos carros foi oferecida como assistência ao motorista. São itens que auxiliam na aceleração e frenagem, além de recursos de direção, como manter o carro centralizado na pista e manutenção de distância segura do carro da frente, por exemplo.

O nível 3 trouxe a automação condicional de condução. O carro aproveita os sistemas de assistência ao motorista e inteligência artificial para tomar decisões com base, inclusive, nas mudanças de cenário ao seu redor. Mas o motorista ainda precisa estar alerta e no comando do veículo.

Já nos níveis 4 e 5, o grau de automação de condução é alto. A maior classificação da condução autônoma identifica os veículos capazes de se locomoverem a qualquer lugar e em todas as condições sem intervenção humana. Não há limitação de perímetro para circulação e a única etapa em que existe envolvimento humano está na definição do destino. 

Muitos dos SUVs lançados em 2023 dispõem de recursos de condução autônoma, como sistemas de assistência de direção e frenagem automática. Esses recursos aumentam a segurança dos passageiros e ajudam a reduzir a fadiga do motorista em longas viagens. Como exemplos, podemos citar o Volkswagen Taos, o Chevrolet Equinox, o Nissan X-Trail (condução semiautônoma). E os modelos Volvo XC90, Tesla Model 3, X, Y e S, Mercedes EQS e o S Class, o Legend Honda, que trabalham continuamente para obterem permissão e se adequarem às legislações de cada país para classificação dos níveis 3 a 5.

No Brasil, segundo a classificação da SAE (Sociedade dos Engenheiros Automotivos), há veículos com assistência de condução autônoma. Porém, são compreendidos nos níveis 1 e 1, ou seja, são aqueles carros que demandam a atuação dos motoristas ao volante.

Ainda existem também as questões éticas, de legislação e de infraestrutura. Assim, os proprietários brasileiros preferem desligar os sistemas automáticos (que, no caso dos modelos Tesla não é o sistema FSD – Full Self Driving – disponível para condutores selecionados).

2- Maior conectividade pela IoT

A Internet das Coisas (IoT) é uma realidade em diversos setores. Ao falarmos sobre conectividade em automóveis, os veículos inteligentes já são uma realidade, conforme essa lista deixa claro. É inegável o quanto pode facilitar a mobilidade no transporte.

Com a IoT, os carros passam a ter a tecnologia integrada. Você pode parear seu smartphone, ou por meio de sistemas e assistência remotos, e possibilitar a automatização, a personalização e o monitoramento de serviços. 

Mais uma vez, a bandeira da segurança segue à frente dessas inovações. Os benefícios relacionados à localização do seu veículo vão além de saber onde você estacionou seu carro. Com o celular conectado à internet, além do rastreamento, também é possível receber alertas sobre o tráfego, colisões, alagamentos e outros fatores que possam prejudicar seu percurso.

Além disso, a conectividade em automóveis proporciona mais conforto, já que pode trazer informações sobre o clima, estacionamentos e outros serviços que possam interessar ao usuário.

A tecnologia car-to-car communication permite que sensores sejam ativados em caso de pane do seu veículo, enviando informações em tempo hábil para alertar outros motoristas, mantendo-os atentos e evitando surpresas.

3- Tecnologia ADAS

Se já percebeu que a segurança está em quase todas tecnologias dos carros lançados pela indústria automotiva, aqui tem mais um exemplo.

O Advanced Driving Assistance Systems (ADAS) entra em ação quando um obstáculo é detectado na via, por exemplo. Assim, contribui para a redução de acidentes, prevenindo possíveis erros humanos e salvando vidas.

Em português, a sigla significa Sistema Avançado de Assistência ao Condutor. O sistema ADAS é um pacote de recursos desenvolvido para tornar a condução do carro mais inteligente e segura para os ocupantes do veículo.

Entre esses recursos, podemos citar os sensores de estacionamento, que auxiliam com a função de detectar objetos próximos ao carro e informar a distância. O Blind Spot Monitoring System (BLIS) é o monitoramento de ponto cego, outro recurso básico do ADAS. Com ele, o motorista verá objetos que não aparecem no ângulo regular dos retrovisores.

O leitor de placas de trânsito identifica a velocidade máxima das vias e avisa ao motorista caso ele a ultrapasse. Outros recursos do sistema são o RCA (Rear Cross Traffic Alert), o BAS (Brake Assist System), assistente de frenagem de emergência, o estacionamento automático (Park Assist) e Lane Keeping System (LKS), assistente de permanência em faixa.

4- Evolução do piloto automático adaptativo

Muitos carros nacionais não possuem a tecnologia de piloto automático, nem como opcional. Mas por outro lado, uma variedade de modelos nacionais e importados apresentam uma versão até evoluída do item.

Modelos como VW Virtus e Toyota Corolla Cross são equipados com o piloto automático adaptativo, também conhecido pela sigla ACC (Adaptive Cruise Control). O recurso também faz parte do pacote Advanced Driving Assistance Systems (ADAS), abordado no item anterior.

É o piloto automático convencional, mas que consegue “acompanhar” o veículo da frente. O sistema é capaz de controlar a distância de forma independente, acelerando e freando conforme o necessário, com o uso de sensores e radares. Ou seja, além de aumentar a segurança, o equipamento consegue melhorar o conforto do motorista.

A Toyota dispõe do equipamento nos modelos Toyota Corolla Cross XR e Toyota Corolla GLi 2.0. A Honda conta com ele no Honda HR-V EX, no Honda City Touring e no Honda Accord Advanced Hybrid. A Volkswagen aposta no ACC nos modelos T-Cross 1.0 TSI, Nivus Comfortline e Virtus 1.0 TSI. Na Chery você encontra o Tiggo 5x Pro Hybrid Max Drive.

5- A era da eletrificação

A tecnologia dos carros elétricos cresce mais a cada ano

A eletrificação dos automóveis e de outros meios de transporte parece ser um caminho sem volta. Segundo estudo da AIE (Agência Internacional de Energia), o aumento estimado das vendas de carros elétricos em 2023 será de 35% e 1 em cada 5 carros vendidos neste ano será elétrico ou híbrido plug-in.

 Seja em função do aquecimento global, da qualidade do ar e das dinâmicas de mercado, o fato é o crescente avanço da eletromobilidade no mundo. A indústria automotiva e o setor de transportes passam pela descarbonização e o setor energético deve se basear cada vez mais em fontes renováveis.

Em 2023, vários modelos de carros elétricos e híbridos foram lançados, de olho nessa tendência e urgência apresentada pelo setor. Portanto, a maneira encontrada para conseguir uma emissão zero de carbono é por meio de veículos elétricos e híbridos, no modo plug-in, ou, no futuro, com carros movidos à célula de combustível.

O veículo híbrido (full hybrid) possui um motor elétrico atuando em conjunto com um motor a combustão convencional, gerenciado por uma unidade de controle de potência. Um veículo híbrido flex pode ter como combustível, além da gasolina, o etanol, e conta com o sistema de partida a frio, característico de automóveis movidos a etanol, sendo usado juntamente ao motor elétrico e à bateria. Entre os modelos lançados, podemos destacar: Audi Q8 e-tron e Q8 e-tron Sportback, BYD Yuan Plus, Chevrolet Bolt EUV, Fiat 500e Abarth, Ford Mustang Mach-E, entre outros.

6- Tecnologia de carregamento elétrico

Obviamente, com mais carros elétricos nas estradas, a tecnologia de carregamento elétrico está se tornando uma parte fundamental da era da eletrificação veicular. As estações de carregamento estão se tornando mais acessíveis e a tecnologia de carregamento sem fio também está sendo desenvolvida.

A mais recente tecnologia em carregadores de carros elétricos são os carregadores sem fio, que eliminam a necessidade de conectores físicos. No entanto, por enquanto eles podem ter taxas de carregamento um pouco mais lentas em comparação com as opções com fio.

O carregamento rápido com corrente contínua, chamado de carregamento DC é uma tecnologia de carregamento de alta velocidade projetada para carregamento rápido em trânsito. É capaz de fornecer uma carga considerável em um prazo de tempo curto. São encontrados ao longo de rodovias e rotas movimentadas.

7- Novos materiais no design

Projetista da Toyota usando IA em design de carro
(Imagem: Divulgação/Toyota)

A revolução causada pela Internet das Coisas e a Inteligência Artificial atingiu também a estética dos veículos. A novidade está na escolha de materiais alternativos e de funcionalidades disfarçadas de design. Fibra de carbono e alumínio são materiais eco-friendly que tornam os carros mais leves e mais eficientes em termos de combustível. Design futurista e aerodinâmico também está se tornando cada vez mais popular.

Essa estética do futuro divide espaço com outra tendência, a retrofuturista, que mescla elementos do passado, trazendo uma certa nostalgia aos projetos de carros. É a reintrodução de elementos nostálgicos de design em veículos modernos. Isso traz uma sensação de saudosismo aliada à inovação.

As carrocerias dos carros estão sendo desenvolvidas de forma a  otimizar a eficiência energética. Os designers já integram painéis solares nas carrocerias e utilizam iluminação LED de baixo consumo energético.

As linhas são leves e as superfícies suaves, para combinar com essa consciência. A tecnologia sobressai nos carros que apresentam teclas sensíveis ao toque e interfaces digitais, sem excessos. Os sensores e câmeras (necessários para a condução autônoma) foram pensados para ficarem estrategicamente colocados de maneira inteligente. Muitas vezes estão disfarçados em elementos de design, como grade dianteira e maçanetas. O layout interior segue a mesma linha, flexível e multifuncional. A integração de tecnologia autônoma com o design está moldando os carros do futuro, e também a experiência dentro dos veículos.

8- Assentos com IA

Conforto personalizado, essa é a promessa dos assentos com Inteligência Artificial (IA). Uma das novidades que causou maior impacto no mercado automotivo de 2023 são esses tipos de assentos. Eles utilizam sensores e IA para ajustar automaticamente a posição, a altura e o ângulo do assento de acordo com o corpo do condutor ou do passageiro.

Além disso, alguns desses assentos também contam com sistemas de massagem integrados e ajustes de temperatura. Não é apenas um elemento de luxo, é a experiência sensorial elevada à máxima potência para quem dirigir ou ocupar um veículo, que não é mais do futuro, é o presente.