O Google reconheceu e corrigiu esta semana uma brecha de vulnerabilidade que poderia colocar usuários do Chrome em risco. A falha atinge os sistemas Windows, Mac e Linxu e já e a sexta identificada pela empresa em 2023.

Leia mais:

O que aconteceu

Segundo o site Bleeping Computer, o Google foi informado de uma vulnerabilidade “dia-zero” de alta gravidade em um dos recursos do Chrome na última sexta-feira (24). O termo refere-se a uma falha ou brecha de segurança explorada por hackers antes que seja identificada pela própria desenvolvedora.

Quem alertou a empresa foram Benoît Sevens e Clément Lecigne, dois pesquisadores de segurança do Threat Analysis Group (TAG) da própria big tech. Essa divisão é conhecida por procurar e descobrir “dias-zero” antes que sejam explorados por hackers e outros agentes maliciosos.

publicidade

Dessa vez, o problema foi na Skia, uma biblioteca gráfica 2D de código aberto do Google. O erro provocou travamentos e erros na execução do código.

Aviso de sistema hackeado em tela
(Imagem: Sashkin/Shutterstock)

Correção do Google Chrome

  • O Google já corrigiu as falhas de segurança.
  • Os usuários de Chrome nos sistemas Windows, Mac e Linux devem atualizar o navegador para receber a proteção. A empresa esclareceu em nota que pode ser que a atualização demore alguns dias para chegar.
  • Navegadores configurados para atualizarem automaticamente devem receber a proteção assim que estiver disponível.
  • A empresa não revelou detalhes sobre a falha e esclareceu que não vai fazê-lo até que a maioria dos usuários esteja com os navegadores em dia. Isso visa reduzir as ameaças de novos hackers aproveitando informações técnicas para encontrar mais brechas.
  • Essa já é a sexta falha de segurança do Google Chrome somente em 2023.