Após três anos de medidas intensas, quarentena, crise econômica, enxurrada de informações de saúde e muitos debates políticos, 2023 chegou para abrandar uma das situações mais graves que o mundo já enfrentou: a pandemia da Covid-19. Embora ainda estejamos vivendo os resquícios do período, muita coisa mudou de 2022 para cá, quando ainda tínhamos dúvidas se a volta à normalidade seria realmente possível. 

Para falar sobre o assunto, recebemos a doutora Luana Araújo, cientista e médica especialista em doenças infecciosas pela UFRJ e mestre em saúde pública pela universidade Johns Hopkins. Ela explicou como deve ser o convívio com o coronavírus daqui para frente:

A gente espera que a gente continue com esse vírus circulando, que ele continue evoluindo, mas que a gente consiga ter ferramentas que lidem com essa evolução de maneira a não termos de novo um impacto parecido com o que a gente teve aí nesses primeiros dois anos da pandemia. Isso significa não chegar a ter óbitos como a gente viu acontecer.

Luana Araújo

O Olhar Digital preparou uma retrospectiva sobre as principais notícias da doença em 2023. Da discussão da Anvisa sobre colocar fim às medidas emergenciais até as lições aprendidas e o que esperar do futuro. Clique aqui e leia a matéria completa.