*Por Alisson Goulart, consultor de inovação para o mercado financeiro.  

Nos últimos anos, a Inteligência Artificial (IA) vem representando uma revolução significativa na área da saúde e na ciência, prometendo avanços notáveis que têm o potencial de transformar a maneira como diagnosticamos, tratamos e entendemos as doenças. Não é para menos que a ESCP Business School, uma das mais prestigiadas escola de negócios do mundo, acredita que, nos próximos dez anos, o investimento esperado no setor da saúde será de quase US$ 188 bilhões. 

Do mesmo modo que usamos a IA em nosso dia a dia e já não sabemos mais viver sem ela, na área da saúde não seria diferente. Hospitais, laboratórios e centros de pesquisa conseguem potencializar suas descobertas a partir do auxílio rápido da inteligência artificial, trazendo mais eficiência e beneficiando toda a sociedade. 

Separei quatro avanços que contam com a ajuda da IA e que têm transformado o modo que olhamos para a saúde e a ciência.  

publicidade

Leia mais:

IA na melhoria de diagnósticos  

A IA está desempenhando um papel fundamental na melhoria dos diagnósticos médicos. Algoritmos de aprendizado de máquina podem analisar imagens médicas, como raios-X, ressonâncias magnéticas e tomografias computadorizadas, com uma precisão sem precedentes. 

Isso ajuda os médicos a identificar doenças precocemente, muitas vezes antes de sintomas clínicos aparecerem, possibilitando tratamentos mais eficazes e aumentando as taxas de sobrevivência. Além disso, a IA também é utilizada para analisar dados genômicos e identificar predisposições genéticas para doenças, permitindo um cuidado personalizado e preventivo. 

IA na descoberta de novos medicamentos 

Na pesquisa científica, a IA está acelerando a descoberta e o desenvolvimento de novos medicamentos. Os algoritmos podem analisar enormes bancos de dados de compostos químicos e simular interações moleculares, acelerando o processo de triagem de novos candidatos a medicamentos.  

Isso economiza tempo e recursos significativos, permitindo que novas terapias cheguem ao mercado mais rapidamente. Além disso, a IA é usada na análise de dados de ensaios clínicos, ajudando a identificar quais tratamentos são mais eficazes e em que grupos de pacientes. 

Imagem: Shutterstock/Antonio Marca

IA no avanços do cannabis medicinal 

À medida que as pesquisas e aplicações da Inteligência Artificial (IA) continuam a se expandir, estamos testemunhando avanços significativos na forma como a cannabis é utilizada na medicina. A colaboração entre a ciência dos dados e a medicina canábica abre portas para novas esperanças e possibilidades de tratamento para pacientes em todo o mundo.  

A importação de produtos à base de cannabis aumentou 93% no Brasil nos últimos 12 meses, de acordo com dados da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O crescimento acompanha uma tendência global de redescoberta de princípios ativos da planta cannabis (popularmente conhecida como maconha) para tratamento de sintomas de condições que vão desde a epilepsia e o Parkinson até a ansiedade e a depressão.  

No entanto, a verdadeira revolução está na forma como a IA está moldando o futuro do tratamento com base em cannabis. Com algoritmos cada vez mais sofisticados e a capacidade de analisar dados em grande escala, a Inteligência artificial está fornecendo insights valiosos para a medicina. 

Imagem: metamorworks/Shutterstock

A personalização do tratamento é uma das áreas mais promissoras na intersecção entre cannabis e IA. Cada paciente é único, com necessidades e respostas individuais. A tecnologia pode criar tratamentos adaptados, considerando uma variedade de fatores, como idade, sexo, genética e condição de saúde. Isso resulta em doses e composições mais específicas, minimizando efeitos colaterais. Além disso, as respostas individuais ao longo do tratamento fornecem dados valiosos para a IA, aprimorando ainda mais a eficácia do tratamento. 

A IA não apenas personaliza o tratamento, mas também acelera a pesquisa e o desenvolvimento de terapias alternativas utilizando a cannabis medicinal. A planta de cannabis é complexa e contém centenas de compostos químicos, a maioria dos quais é pouco compreendida. Com a IA, podemos analisar a combinação de compostos e condições específicas, acelerando o desenvolvimento de novas terapias e produtos mais seguros e eficazes. Isso também ajuda a prever como esses compostos interagem com o corpo humano e quais resultados esperar. 

IA na gestão e na saúde pública 

A gestão de recursos na área da saúde também se beneficia da IA. Sistemas de IA podem otimizar o agendamento de cirurgias, alocar recursos de forma mais eficiente e prever a demanda por serviços médicos. Isso resulta em uma utilização mais eficaz dos recursos hospitalares, reduzindo custos e melhorando o atendimento ao paciente. 

Além disso, a IA está desempenhando um papel crucial na saúde pública. Modelos de aprendizado de máquina podem rastrear a propagação de doenças infecciosas e prever surtos, auxiliando na implementação de medidas preventivas e no gerenciamento de recursos em tempos de crise.